Artigo

Escândalos sexuais: Dustin Hoffman e John Oliver envolvem-se em debate tenso

Um debate a propósito dos 20 anos do filme "Manobras na Casa Branca" teve uma reviravolta inesperada quando o moderador John Oliver quis abordar as alegações de assédio sexual feitas contra Dustin Hoffman.

Na segunda-feira à noite, John Oliver foi o moderador de um debate em Nova Iorque a propósito dos 20 anos de "Manobras na Casa Branca", uma sátira sobre o uso e abuso do poder político através da história de um famoso produtor de Hollywood e um poderoso consultor de comunicação recrutados para tentar evitar um escândalo sexual que envolve o Presidente dos EUA.

Presentes estavam os atores Dustin Hoffman e Robert de Niro, o realizador Barry Levinson e a produtora Jane Rosenthal, mas a habitual sessão de perguntas e respostas teve uma alteração inesperada e tensa quando, ao fim de 20 minutos, o apresentador do "Last Week Tonight" da HBO entendeu usar a "nova relevância" do filme na atualidade para abordar a resposta de Hoffman às acusações de assédio sexual que lhe foram dirigidas.

A 1 de novembro, Anna Graham Hunter, publicou no The Hollywood Reporter (THR) um ensaio em que relatava o sistemático assédio sexual durante a rodagem do telefilme "Death of a Salesman" em 1985, quando era uma estagiária de 17 anos. Quando o jornal pedia uma reação oficial, o ator de 80 anos respondeu que tem "o maior respeito pelas mulheres e sinto-me péssimo que algo que possa ter feito a tenha colocado numa situação desconfortável. Peço desculpa. Isso não reflete quem eu sou".

"Temos de falar disto porque é uma coisa que está a pairar aqui no ar", começou John Oliver, ao que Hoffman respondeu logo "Está a pairar no ar? Fez uma presunção incrível sobre mim baseado em algumas coisas que leu. Tirou a conclusão melhor do que qualquer outra pessoa. Sou culpado".

Ver artigo completo

Comentários