Artigo

APROCAL garante apoios aos grupos carnavalescos

A Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL) está a trabalhar com o Ministério da Cultura e o Governo Provincial de Luanda para desbloquear os apoios financeiros e material destinados aos grupos carnavalescos, o mais rápido possível, tendo em conta a edição 2018 do Entrudo.

Carnaval

Os grupos carnavalescos de Luanda, na voz do seu porta-voz, Polly Rocha, manifestaram-se, em entrevista a Rádio Nacional de Angola (RNA), descontentes com o atraso registado na recepção dos apoios financeiros e material para a preparação adequada dos colectivos, aventando mesmo, caso a situação não seja resolvida o mais rápido possível, não saírem à rua para dançar o Carnaval em Fevereiro de 2018.

Polly Rocha afirmou que o atraso está a criar diversos constrangimentos aos grupos, que se vêm impossibilitados de se prepararem adequadamente para descerem à Marginal de Luanda nos dias destinados aos desfiles do Carnaval de Luanda.

O presidente da APROCAL, António de Oliveira “Delon”, contactado pela Angop, lamentou o facto e referiu que a resolução desta situação está fora do alcance da associação, razão pela qual está a trabalhar com o Ministério da Cultura e o Governo de Luanda para se desbloquear o entrave relativo aos incentivos financeiros.

Solicitando aos grupos paciência e calma, reforçou que tão logo a APROCAL receba os valores e o material fará a distribuição.

Delon avança que tal situação é decorrente da conjuntura financeira que se regista no país, mas que, no entanto, os grupos carnavalescos têm conhecimento das acções que estão a ser realizadas pela APROCAL.

Carnaval de Luanda

Para a edição 2018, a organização do Carnaval de Luanda aponta para uma necessidade de 170 milhões de kwanzas para responder as principais necessidades.

Manuel Sebastião, o director provincial da cultural e coordenador da comissão, afirmou, durante um encontro promovido recentemente pelo Ministério da Cultura, que o valor em causa servira para garantir os subsídios de participação dos grupos, pagamento de prémios aos cinco primeiros classificados de cada uma das três classes, subsídios para os membros do júri, transporte, montagem de infra-estruturas, som e iluminação.

A província de Luanda poderá contar, em Fevereiro de 2018, com 45 grupos a dançar o Carnaval nas três categorias.

O título de campeão do Carnaval de Luanda, na classe de adultos (A), está em posse do grupo União Mundo da Ilha, enquanto na classe infantil é detentor do título o grupo Cassules Viveiro do Njinga a Mbande.

Comentários