Artigo

Amor pelo gospel faz “mover” Solange de Nery

A jovem cantora gospel Solange de Nery nunca desistiu de apostar na música cristã, mesmo após sofrer um terrível acidente. Após alcançar o sucesso, a música “Moyo Ami”, da sua autoria, acabou por ser cantada pelos mais diversos cantores e em diferentes línguas.

Solange de Nery nasceu num berço cristão, e, logo aos sete anos, fez parte do coro Infantil da Igreja Evangélica de Angola (IEA). Aos 12 começou a compor louvores e a dirigir o grupo coral feminino Coteca, mas, dois anos depois, fez uma pausa nos ensaios musicais, na Igreja e na escola, devido a uma queimadura de terceiro grau que quase levou-lhe a vida, causada pela explosão de um candeeiro.

Em 2005, três anos depois deste acidente, decide formar o grupo coral Alfa e Ómega. Já em 2006, ainda com algumas cicatrizes no corpo, foi chamada a fazer parte do GISE - Grupo Instrumental Som do Evangelho da IEA, ao mesmo tempo que dava apoio ao grupo de coral da paróquia de Getsemana, que também faz parte da IEA.

A convite do então Director da Cultura Francisco Angó, em 2007 Solange de Nery faz uma participação especial no Festival de Música Popular Angolana, um projecto do Ministério da Cultura.

No ano seguinte decide participar no festival como concorrente oficial, acabando por sagrar-se vencedora da Fase Nacional que teve lugar em Benguela, com a música Luzingu.

Fruto do prémio recebido pelo Ministério da Cultura, Solange de Nery lança em 2010 o seu primeiro disco gospel, intitulado ”Moyo Ami”, que em português significa “Minha Vida”. A música que dá nome ao álbum acabou por ser tornar internacionalmente conhecida, tendo sido cantada por diversos cantores de gospel nas mais diversas línguas.

Solange de Nery

Desde então, a cantora tem estado a divulgar o seu trabalho em festivais Internacionais, em diversas Igrejas reconhecidas e sediadas no país e em eventos promovidos por empresários e associações juvenis cristãs.

Comentários