Artigo

Canais SIC deixam de ser transmitidos em Angola

A operadora de televisão por subscrição Multichoice, através da plataforma internacional DStv, começou a informar os clientes angolanos que vai deixar de transmitir os canais da televisão portuguesa SIC em Angola, decisão semelhante à tomada anteriormente pela operadora Zap.

A informação consta de uma mensagem da própria empresa, a que a Lusa teve acesso, indicando os canais SIC Notícias e Sic Internacional África "deixarão de ser transmitidos pela DStv em Angola, a partir das 23h59 de domingo, dia 5 de junho de 2017".

A empresa não adianta explicações para a decisão, referindo apenas que "lamenta pelos transtornos causados".

A Multichoice África fornece serviços de televisão pré-paga de canais digitais múltiplos contendo canais de África, América, China, Índia, Ásia e Europa, por satélite.

Com esta decisão, deixa de ser possível assistir em Angola aos canais da televisão portuguesa SIC.

A operadora de televisão por satélite angolana Zap, outra das duas operadoras generalistas em Angola, interrompeu a 14 de março a difusão dos canais SIC Internacional e SIC Notícias nos mercados de Angola e Moçambique, o que aconteceu depois de o canal português ter divulgado reportagens críticas ao regime de Luanda.

A operadora portuguesa NOS detém 30% da Zap, sendo o restante capital detido pela Sociedade de Investimentos e Participações, da empresária angolana Isabel dos Santos e filha do chefe de Estado, José Eduardo dos Santos.

A Zap iniciou a sua atividade no mercado angolano em abril de 2010 e é atualmente a maior operadora de TV por satélite em Angola.

Angola vive atualmente um clima de pré-campanha eleitoral, com o aproximar das eleições gerais de 23 de agosto, às quais já não concorre José Eduardo dos Santos, Presidente da República desde 1979.

Comentários