Artigo

Emmys: De "The Handmaid's Tale" a "Veep", este ano o trono foi delas

Numa edição para a qual "Westworld" e "Saturday Night Live" eram os grandes favoritos, a noite dos Emmys deu as principais vitórias às mulheres, de "The Handmaid's Tale" a "Veep", passando pelo triunfo em várias frentes de "Big Little Lies".

"Este é o grupo mais diversificado de nomeados da história dos Emmys", garantiu Stephen Colbert, anfitrião da 69ª cerimónia de entrega dos prémios televisivos, que decorreu na noite do passado domingo. E três horas depois, a distribuição de estatuetas no Microsoft Theater, em Los Angeles, refletiria essa mesma diversidade na lista de vencedores.

Foi uma noite que ficou para a hitória dos Emmys por vários motivos. "The Handmaid's Tale" triunfou na categoria de Melhor Série Dramática e derrotou favoritas de muitas previsões como "Westworld" e "Stranger Things", que se ficaram pelas cinco vitórias em categorias técnicas já atribuídas na semana passada (na primeira fase de entrega de galardões de uma edição sem "A Guerra dos Tronos" na corrida).

Mas mais do que surpreender muitos, apesar de ser das séries mais aclamadas do ano, a adaptação do romance homónimo de Margaret Atwood destacou-se por ser a primeira produção de um serviço de streaming a vencer na categoria de Melhor Série Dramática. O facto de ter sido uma aposta da Hulu e não da Netflix, ou mesmo da Amazon, a consegui-lo será ainda mais inesperado, sobretudo tendo em conta que a casa de "House of Cards" ou "Stranger Things" somava, este ano, 92 nomeações.

Na categoria de comédia, a cerimónia também assinalou um recorde. Julia Louis-Dreyfus levou para casa o Emmy de Melhor Atriz numa Série Cómica por "Veep", tornando-se na primeira a consegui-lo pela sexta vez consecutiva através do mesmo papel. A sátira aos meandros da política ganhou ainda o galardão de Melhor Série Cómica, pelo terceiro ano seguido, e o humor também marcou a noite pelas vitórias de Donald Glover em "Atlanta", tanto como Melhor Ator numa Série Cómica como de Melhor Realização numa Série Cómica, tornando-se no primeiro negro da história dos Emmys a vencer na segunda categoria.

Já Lena Waithe foi outra das figuras de maior realce ao se destacar como a primeira negra premiada com a estatueta de Melhor Argumento de Série Cómica, distinção partilhada com Aziz Ansari pelo episódio "Thanksgiving" de "Master of None". A argumentista e atriz deixou ainda um dos discursos mais ovacionados, agradecendo à comunidade LGBT depois de ter protagonizado a história inspirada na forma como a sua família lidou com a sua orientação sexual.

Uma relação lésbica está também no centro de "San Junipero", episódio através da qual "Black Mirror" arrecadou dois troféus: o de Melhor Telefilme e o de Melhor Argumento de Minissérie, Telefilme ou Especial Dramático. Foram os primeiros Emmys da série de culto a caminho da quarta temporada, que tal como a terceira integra o catálogo da Netflix.

"Big Little Lies", o segredo bem cotado da HBO

Além do Emmy de Melhor Série Dramática, "The Handmaid's Tale" venceu em mais sete categorias, entre as quais Melhor Atriz (Elisabeth Moss), Melhor Atriz Secundária (Ann Dowd, responsável por um dos depoimentos maie emotivos), Realização e Argumento.

Mas "Big Little Lies" também arrecadou oito estatuetas, que mesmo não sendo das principais categorias deixaram uma marca inegável na cerimónia. Além de Melhor Minissérie, a aposta da HBO a cargo de Jean-Marc Vallée ("O Clube de Dallas") impôs-se pelo elenco, maioritariamente feminino, e ofereceu o primeiro Emmy a Nicole Kidman, Laura Dern e Alexander Skarsgård. Reese Witherspoon, também nomeada para Melhor Atriz de Minissérie ou Telefilme, e Shailene Woodley são outras estrelas habitualmente associadas ao cinema que ajudaram a fazer deste drama um dos mais aplaudidos do último ano.

Ao agradecer o prémio de Melhor Atriz, Kidman confessou sentir-se especialmente orgulhosa por colaborar numa história que denuncia a violência doméstica. Quando voltou a subir a palco acompanhada do restante elenco, partilhou os agradecimentos como Witherspoon. "Tem sido um ano incrível para as mulheres na televisão. Tragam as mulheres para a frente das suas próprias histórias e façam-nas as heroínas das suas próprias histórias", sublinhou a colega. "Esta foi uma amizade que criou oportunidades baseadas na frustração, porque não estávamos a conseguir grandes papéis. Por isso espero que agora haja mais grandes papéis para as mulheres", acrescentou Kidman.

Donald Trump, o protagonista ausente

Como muitos apontavam como inevitável, e como já tem acontecido noutras cerimónias de prémios televisicos, cinematográficos ou musicais, Donald Trump esteve muitas vezes entre os discursos, de forma mais ou menos explícita.

Stephen Colbert começou logo por dedicar parte do discurso inicial ao presidente dos EUA. "De alguma forma, todos os programas do último ano foram inspirados por Donald Trump", referiu, considerando o antigo apresentador de "The Apprentice" "a maior estrela televisiva... ao lado de Alec Baldwin". O ator que protagonizou a sátira de "Saturday Night Live" ganhou na categoria de Melhor Ator Secundário numa Série Cómica pelo papel fez questão de deixar um agradecimento especial. "Acho que deveria dizer: finalmente, senhor presidente, aqui está seu Emmy", ironizou.

Baldwin não foi o único a fazer essa dedicatória ao subir a palco, uma vez que Donald Glover também fez questão de marcar a sua posição. "Quero agradecer ao Trump por colocar as pessoas negras em primeiro lugar na lista dos mais reprimidos. Ele é provavelmente a razão pela qual estou aqui", sublinhou o criador e ator principal de "Atlanta".

Já Julia Louis-Dreyfus, ao recordar alguns detalhes da trama de "Veep", foi assertiva sem ser tão direta. "Tínhamos uma historia sobre um presidente deposto mas abandonámo-la porque receámos que alguém se antecipasse", revelou antes de um aplauso generalizado.

Sem apontar nomes, Jane Fonda também originou outro daqueles momentos talhados para partilhas nas redes sociais, ao subir a palco com Lily Tomlin e Dolly Parton, com as quais contracenou na comédia "Das 9 às 5" há décadas. "Em 1980, naquele filme, recusámos ser controladas por um preconceituoso sexista, egocêntrico, mentiroso e hipócrita", contou. "E em 2017, continuamos a recusar ser controladas por um preconceituoso sexista, egocêntrico, mentiroso e hipócrita", acrescentou a sua colega de "Grace and Frankie".

"Tudo é melhor na TV"

Antes da entrega de prémios, o arranque da noite apresentou logo muitas das caras da cerimónia no número musical que homenageou séries nomeadas e não só. Stephen Colbert começou por surgir ao lado de Allison Janney ("Mom") e Anthony Anderson ("black-ish") e avançou para uma corrida/dança desenfreada pelos ambientes de "Stranger Things", "The Americans", "Archer" ou "The Handmaid's Tale". Ao longo da noite, o apresentador também protagonizou sketches que tanto se inspiraram nas visões de "Westworld" como o juntaram a nomes como RuPaul. Outro episódio que tem dado que falar nas redes sociais é o da participação de Sean Spicer, ex-porta-voz da Casa Branca, que apareceu de surpresa no início e brincou com a sua própria figura. Até ao momento, Trump ainda não reagiu.

Lista de vencedores das principais categorias:

Melhor Série Dramática: “The Handmaid’s Tale”
“Better Call Saul”
“The Crown”
“House of Cards”
“Stranger Things”
“This Is Us”
“Westworld”

Melhor Série Cómica: “Veep”
“Atlanta”
“black-ish”
“Master of None”
“Uma Família Muito Moderna”
“Silicon Valley”
“Unbreakable Kimmy Schmidt”

Melhor Minissérie:
“Big Little Lies”
“Fargo”
“Feud: Bette and Joan”
“Genius”
“The Night Of”

Melhor Telefilme:
“Black Mirror: San Junipero”
“Churchill’s Secret”
“The Immortal Life of Henrietta Lacks”
“Sherlock: The Lying Detective”
“The Wizard of Lies”

Melhor Atriz numa Série Dramática: Elisabeth Moss, “The Handmaid’s Tale”
Viola Davis, “Como Defender um Assassino”
Clarie Foy, “The Crown”
Keri Russell, “The Americans”
Evan Rachel Wood, “Westworld”
Robin Wright, “House Of Cards”

Melhor Ator numa Série Dramática:
Sterling K Brown, “This Is Us”
Anthony Hopkins, “Westworld”
Bob Odenkirk, “Better Call Saul”
Matthew Rhys, “The Americans”
Liev Shreiber, “Ray Donovan”
Kevin Spacey, “House of Cards”
Milo Ventimiglia, “This Is Us”

Melhor Atriz numa Série Cómica: Julia Louis-Dreyfus, “Veep”
Pamela Adlon, “Better Things”
Jane Fonda, “Grace and Frankie”
Allison Janney, “Mom”
Ellie Kemper, “Unbreakable Kimmy Schmidt”
Tracee Ellis Ross, “Black-ish”
Lily Tomlin, “Grace and Frankie”

Melhor Ator numa Série Cómica: Donald Glover, “Atlanta”
Anthony Anderson, “Black-ish”
Aziz Ansari, “Master of None”
Zach Galifianakis, “Baskets”
William H. Macy, “Shameless”
Jeffrey Tambor, “Transparent”

Melhor Atriz Secundária numa Série Dramática: Ann Dowd, “The Handmaid's Tale”
Uzo Aduba, “Orange is the New Black”
Millie Bobby Brown, “Stranger Things”
Samira Wiley, “The Handmaid's Tale”
Chrissy Metz, “This Is Us”
Thandie Newton, “Westworld”

Melhor Ator Secundário numa Série Dramática: John Lithgow, “The Crown”
Jonathan Banks, “Better Call Saul”
Michael Kelly, “House of Cards”
Mandy Patinkin, “Segurança Nacional”
David Harbour, “Stranger Things”
Ron Cephas Jones, “This is Us”

Melhor Atriz Secundária numa Série Cómica: Kate McKinnon, “Saturday Night Live”
Julie Bowen, “Uma Família Muito Moderna”
Mayim Bialik, “A Teoria do Big Bang”
Anna Chlumsky, “Veep”
Gaby Hoffmann, “Transparent”
Jane Krakowski, “Unbreakable Kimmy Schmidt”
Zazie Beetz, “Atlanta”
Donna Lynne Champlin, “Crazy Ex-Girlfriend”
Judith Light, “Transparent”
Rita Moreno, “One Day at a Time”

Melhor Ator Secundário numa Série Cómica: Alec Baldwin, “Saturday Night Live”
Andre Braugher, “Brooklyn Nine-Nine”
Ty Burrell, “Uma Família Muito Moderna”
Tituss Burgess, “Unbreakable Kimmy Schmidt”
Tony Hale, “Veep”
Louie Anderson, “Baskets”
Brian Tyree Henry, “Atlanta”
T.J. Miller, “Silicon Valley”

Melhor Ator Secundário numa Minissérie ou Telefilme: Alexander Skarsgard, “Big Little Lies”
Hank Azaria, “The Wizard of Lies”
Martin Freeman, “Sherlock: The Lying Detective”
Alfred Molina, “Feud: Bette & Joan”
David Thewlis, “Fargo”
Stanley Tucci, “Feud: Bette & Joan”

Melhor Atriz Convidada numa Série Dramática:
Alexis Bledel, “The Handmaid’s Tale”
Ann Dowd, “The Leftovers”
Carrie Preston, “The Good Fight”
Gillian Anderson, “American Gods”
Cicely Tyson, Como “Defender um Assassino”
Alison Wright, “The Americans”

Melhor Ator Convidado numa Série Dramática:
Gerald McRaney, “This Is Us”
Ben Mendelsohn, “Bloodline”
BD Wong, “Mr. Robot”
Denis O’Hare, “This Is Us”
Brian Tyree Henry, “This Is Us”
Hank Azaria, “Ray Donovan”
Beau Bridges, “Masters of Sex”

Melhor Atriz Convidada numa Série Cómica:
Melissa McCarthy, “Saturday Night Live”
Carrie Fisher, “Catastrophe”
Laurie Metcalf, “A Teoria do Big Bang”
Maya Rudolph, “Unbreakable Kimmy Schmidt”
Christine Baranski, “A Teoria do Big Bang”
Laura Dern, “Unbreakable Kimmy Schmidt”
Kristen Wiig, “Saturday Night Live”
Angela Bassett, “Master of None”

Melhor Ator Convidado numa Série Cómica:
Matthew Rhys, “Girls”
Riz Ahmed, “Girls”
Dave Chappelle, “Saturday Night Live”
Aziz Ansari, “Saturday Night Live”
Lin-Manuel Miranda, “Saturday Night Live”
Tom Hanks, “Saturday Night Live”
Hugh Laurie, “Veep”
Peter McNicol, “Veep”
Jon Hamm, “Unbreakable Kimmy Schmidt”

Melhor Atriz numa Minissérie ou Telefilme: Nicole Kidman, “Big Little Lies”
Carrie Coon, “Fargo”
Felicity Huffman, “American Crime”
Jessica Lange, “Feud”
Susan Sarandon, “Feud”
Reese Witherspoon, “Big Little Lies”

Melhor Ator numa Minissérie ou Telefilme:
Riz Ahmed, “The Night Of”
Benedict Cumberbatch, “Sherlock”
Robert De Niro “The Wizard of Lies”
Ewan McGregor, “Fargo”
Geoffrey Rush “Genius”
John Turturro “The Night Of”

Melhor talk show: “Last Week Tonight with John Oliver”
“Full Frontal with Samantha Bee”
“Jimmy Kimmel Live”
“The Late Late Show with James Corden”
“The Late Show Stephen Colbert”
“Real Time with Bill Maher”

Melhor reality show: “The Voice”
“The Amazing Race”
“America Ninja Warrior”
“Project Runway”
“Rupaul’s Drag Race”
“Top Chef”

Comentários