A sessão de vendas e autógrafos enquadrou-se nas jornadas comemorativas do 17º aniversário do dia da paz e reconciliação nacional, a assinalado a 4 deste mês, e decorrerá até ao dia 20 com outros atractivos.

Lançada em Fevereiro último, em Luanda, “Etu Um Dietu”, que é uma expressão na Língua Nacional Kimbundu que em português significa “Entre Nós”, transporta o autor para as traquinices de infância vivida no bairro Maxinde, em Malanje, para além de retratar o actual contexto político, económico e social do país e de Malanje, em particular.

A obra reúne 39 crónicas, narradas em 200 páginas, nas quais o autor procura, com recurso à uma linguagem descomprometida, eternizar momentos bons e maus por que passou e que lhe serviram de aprendizado, assim como trazer à ribalta um manifesto de esperança e fé em relação ao futuro.

Ao intervir na cerimónia, João Rosa Santos disse que o livro constitui igualmente um apelo para o resgate dos bons hábitos e costumes, sobretudo no seio dos jovens, para além da necessidade de se conviver na diferença, amar o próximo e saber ser e estar, aspectos que tendem a decair nos últimos tempos.

Para Malanje, o autor trouxe 250 exemplares da obra, 100 dos quais destinadas a doação à instituições de ensino e as demais comercializadas no valor de 2 mil kwanzas cada.

Com uma tiragem inicial de 1500 exemplares, o livro foi editado pela UEA (União dos Escritores Angolanos) e tem o prefácio do jornalista e escritor Luís Fernando.

João Rosa Santos é membro da UEA (União dos Escritores Angolanos) e tem no mercado oito obras literárias, nomeadamente “Quando o Coração Chora”, “Contornos da Vida”, “Que Mal Fizemos Nós”, “Croningolando”, “Preta Fula”, “Ndolo”, “Balabina”, “Kubanza", “Crónicas ao Acaso” e “Etu Mu Dietu, Crónicas ao Acaso”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.