A embaixadora da boa vontade das Nações Unidas Angelina Jolie pediu ao Conselho de Segurança que "encontre um caminho" para resolver a guerra síria, durante uma visita realizada este domingo a um acampamento de refugiados na Jordânia.

"Parte o coração voltar à Jordânia e ver os níveis de sofrimento e traumas entre os refugiados sírios, enquanto esta guerra já chega ao seu oitavo ano", disse a atriz de Hollywood no acampamento de Zaatari.

A enviada do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados [Acnur] salientou que os países vizinhos de Síria, Jordânia, Líbano, Turquia e Iraque receberam cerca de 5,5 milhões de refugiados do conflito.

"São verdadeiramente um exemplo para o mundo em tempos em que a solidariedade com os refugiados é insuficiente", disse à imprensa depois de se encontrar com famílias que vivem no acampamento habitado por 80.000 pessoas.

"A ajuda humanitária não é uma solução de longo prazo", acrescentou.

"Peço urgentemente aos membros do Conselho de Segurança que venham à região, visitem os acampamentos e os refúgios urbanos, e encontrem o caminho para que as Nações Unidas e a comunidade internacional façam todos os esforços para resolver o conflito", disse a atriz.

O Acnur registou mais de 650.000 refugiados sírios na Jordânia desde que começou o conflito na Síria em março de 2011, com protestos antigovernamentais, mas o governo jordano afirma que acolhe 1.300.000 refugiados sírios e pediu ajuda em repetidas ocasiões.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.