Pela primeira vez na história das bilheteiras dos EUA, os dois filmes mais vistos são de realizadores negros, mas nem tudo foram boas notícias.

"Black Panther", de Ryan Cogler, foi o filme preferido dos espectadores norte-americanos pela quarta semana consecutiva, o que não acontecia nas bilheteiras desde "Star Wars: O Despertar da Força" em dezembro de 2015.

O mais recente título da Marvel é um fenómeno mundial, tornando-se o 33º na história do cinema — e o 16º da Disney — a ultrapassar os mil milhões de dólares: vai nos 1,07 mil milhões e entrará esta segunda-feira no Top 20 mundial, passando os 1,08 de "O Cavaleiro das Trevas Renasce".

Com este domínio do super-heróis e rei de Wakanda, a estreia de "Uma Viagem no Tempo" teve de se contentar com 33,3 milhões e o segundo lugar nas bilheteiras.

O valor é decente, mas os analistas consideram que a Disney esperava mais para o projeto de Ava DuVernay que custou 103 milhões e teve uma enorme campanha de marketing, nomeadamente nos Jogos Olímpicos de Inverno, e apostou na presença mediática de Oprah Winfrey, num regresso como atriz. Houve ainda muita promoção "gratuita" pela diversidade à frente e atrás das câmaras.

A fantasia terá sido prejudicada pelas más críticas e a esperança agora é que aconteça nas próximas semanas algo semelhante ao musical "O Grande Showman", que teve uma estreia fraca no Natal mas que ganhou popularidade com o passar das semanas graças ao boca a boca dos espectadores, tornando-se um sucesso comercial. A estreia em Portugal foi adiada para 14 de junho.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.