A febre à volta do festival da Eurovisão toma conta da Europa (e um país de fora como convidado especial) por estes dias e não passou despercebida ao Deadpool.

O super-herói canadiano (ou, pelo menos, Ryan Reynolds, o ator que se esconde atrás da máscara) gravou uma mensagem especial a defender a participação do país na competição, que está a decorrer este ano em Lisboa.

Em defesa da presença do Canadá, Deadpool passa em revisão as virtudes: "Um belo país mergulhado numa rica história musical que inclui personalidades como [Bryan] Adams, [Justin] Bieber, [Neil] Young, [Michael] Bublé e [William] Shatner".

"E apesar disso, temos sido desprezados por essa competição europeia da canção pela qual vocês perdem a cabeça", acrescentou, antes de avançar com um argumento decisivo: "A nossa generosa contribuição Céline Dion por si só devia garantir-nos um convite".

A cantora, vale a pena recordar, participou pela Suíça em 1988.

Deadpool também uma resposta para o facto do Canadá não fazer parte da "família europeia", recordando que as regras já foram contornadas para incluir a Austrália desde 2015, "que mal está no planeta".

O vídeo, que é naturalmente mais uma forma engenhosa de promover a estreia nos cinemas a 17 de maio de "Deadpool 2", termina com a ameaça de atacar com o poder da "força militar" do Canadá, "cones de trânsito" e "cuidados de saúde a preços acessíveis".

Veja o "protesto".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.