São as primeiras declarações oficiais da organização do Festival de Cannes sobre o que pode acontecer ao evento por causa do coronavírus.

Previsto para 12 a 23 maio, circulam rumores persistentes de que o festival de cinema mais importante do mundo será cancelado por causa da epidemia.

No entanto, até agora as "fontes" próximas diziam que o trabalho estava a decorrer normalmente para a programação ser anunciada a meio de abril.

Numa entrevista ao jornal Le Figaro, o presidente do festival admite que este será cancelado se a situação do coronavírus não melhorar na França até ao próximo mês.

A França prepara-se para uma aceleração da epidemia: com mais de 1600 casos confirmados, incluindo o do ministro da Cultura Franck Riester, e 30 óbitos, é o segundo país europeu mais afetado a seguir à Itália.

Pierre Lescure salientou que a organização permanece "razoavelmente otimista na esperança que o pico da epidemia será atingido no final de março e que iremos respirar um pouco melhor em abril", mas não são "inconscientes" e a edição deste ano será cancelada se a situação não melhorar.

Todos os anos, cerca de 40.000 pessoas são credenciadas para o festival e o mercado de filmes que é organizado paralelamente. Nesta época do ano, a pequena cidade da Côte d'Azur francesa triplica a sua população para 74.000 habitantes.

O cineasta americano Spike Lee foi nomeado presidente do júri. A seleção de filmes em competição para a Palma de Ouro deverá ser anunciada a 16 de abril em Paris.

Sobre uma notícia que circulou na terça-feira (11) de que a organização tinha surpreendentemente recusado uma apólice para se proteger de epidemias há duas semanas oferecida pela Circle Group, Pierre Lescure diz que era "completamente desproporcional", cobrindo apenas 2,3 milhões dos 36 milhões de euros do orçamento.

Embora o festival não esteja protegido caso seja forçado a cancelar a edição de 2020, Lescure garante que existe um fundo de doações que permitirá à organização sobreviver "pelo menos um ano sem receitas".

Séries Mania cancelado

Já o maior evento de séries da França, que se devia realizar no final deste mês, foi cancelado.

O Séries Mania reunia anualmente, sobretudo na cidade de Lille (norte), cerca de 80.000 visitantes e mais de três mil profissionais do setor, de acordo com os seus organizadores.

"Devido à proibição de eventos com mais de mil pessoas e às inúmeras restrições que se aplicam às deslocações dos nossos participantes franceses e internacionais, decidimos cancelar o evento", agendado entre 20 e 28 de março, explicou esta quarta-feira (11) o presidente do festival, Rodolphe Belmer.

(*) Notícia atualizada às 12h15 com a notícia sobre o Séries Mania.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.