«Apresentar algumas das obras cinematográficas mais desafiantes e inovadoras dos últimos anos no campo da sexualidade é umas das metas principais de
«Sexo: O Último Tabu». Deste modo, pretende-se partilhar algumas das visões mais reais e íntimas do sexo através do cinema e das diferentes representações que este adquiriu pela mão de cineastas respeitados fora de qualquer dimensão mais imediata e marginal».

Esta é a nota de intenções do ciclo que o Centro Cultural e Congressos Caldas da Rainha está a acolher até 31 de Agosto, todas as segundas-feiras, pelas 21h30, no Pequeno Auditório. O organizador é o jornalista e animador cultural
David Mariano, que optou por apresentar cinco películas recentes, em que os actores se despiram de preconceitos e aceitaram fazer cenas de sexo explícito.

Ao contrário do cinema pornográfico, estes cinco títulos, representativos de uma nova forma de tratar a sexualidade no cinema, permitem, nas palavras do organizador, abordar «as suas manifestações sexuais como um percurso de verdadeira intimidade e não como uma apoteose física e radicalmente provocadora. O sexo, aqui, é simplesmente como na vida: cru e real».

O ciclo abriu a 3 de Agosto com a projecção do filme
«Intimidade», de
Patrice Chéreau, mas ainda há poderá ver as seguintes películas:

10 de Agosto -
«9 Canções», de
Michael Winterbottom

17 de Agosto -
«Os Anjos Exterminadores», de
Jean-Claude Brisseau

24 de Agosto -
«Romance», de
Catherine Breillat

31 de Agosto -
«Shortbus», de
John Cameron Mitchell

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.