Colin Firth é a mais recente novidade à volta de "Mary Poppins Returns", a sequela do clássico de 1964 da Walt Disney com Julie Andrews.

O vencedor do Óscar por "O Discurso do Rei" (2010) vai ser William Weatherall Wilkins, o presidente do Banco Fiduciário Fidelity.

O novo filme decorre no início dos anos 30, cerca de 25 anos após o original, numa Londres em profunda depressão económica e social, com Michael Banks, o menino do primeiro filme, agora adulto e a sofrer uma perda pessoal, ao lado da sua irmã mais velha Jane.

Para resolver os problemas da família regressarão Mary Poppins, que não parece ter envelhecido um dia, interpretada agora por Emily Blunt , que promete que o filme 'mergulha muito mais nos livros [de P.L. Travers], que apresentam uma versão diferente da personagem, no mínimo. Ela é um pouco mázinha'.

À volta da atriz de "Sicário" e "A Rapariga no Comboio" junta-se um elenco de luxo.

Para além de Colin Firth, estão confirmados Lin Manuel-Miranda, a nova estrela da Broadway graças ao mega-sucesso de "Hamilton", como uma nova personagem, Jack, um acendedor de candeeiros de rua, enquanto Ben Wishaw e Emily Mortimer vão interpretar os agora adultos Michael e Jane Banks.

Já Meryl Streep será Topsy, uma prima de Poppins chamada para a ajudar, uma personagem secundária que existe nos livros escritos por P.L. Travers mas não no filme de Julie Andrews.

"Mary Poppins Returns" inspira-se em material dos outros sete livros da escritora P.L. Travers e será realizado por Rob Marshall (“Chicago”, “Caminhos da Floresta”). A estreia está agendada para dezembro de 2018.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.