Conforme o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, que falava em conferência de imprensa, os responsáveis das referidas salas deverão criar as condições para que haja a observação das condições de biossegurança, onde se inclui o distanciamento físico e 50 por cento da lotação do espaço.

Para os restaurantes e similares, apontou que o horário limite de funcionamento de 21 horas passa agora, de acordo com o novo Decreto sobre a Situação de Calamidade Pública, para as 22 horas.

Já os estabelecimentos comerciais, indicou, passam do horário das 7 às 19 horas para das 7 às 20 horas, tendo sempre em conta o respeito pelo distanciamento físico ou social, e 50 por cento do pessoal presente no seu interior.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.