A tendência não é recente, mas o recurso às referências cinematográficas está a intensificar-se pela parte de Donald Trump e dos seus aliados.

A 7 de maio, o gestor da campanha de reeleição Brad Parscale comparou os esforços a uma "Estrela da Morte" a disparar na capacidade máxima em todas as áreas contra os seus rivais, o que gerou confusão e gozo por parte de fãs da saga e analistas políticos como Bill Kristol.

"Não sou um especialisa em 'Star Wars', mas a Estrela da Morte não explode?".

Já este fim de semana, foi o próprio Presidente Donald Trump que pediu "emprestado" o discurso do presidente da ficção e antigo piloto Thomas J. Whitmore do filme "ID4 - O Dia da Independência" (1996).

Alterando o vídeo para o seu rosto aparecer em cima do de Bill Pullman, Donald Trump usa o famoso discurso antes da batalha contra os invasores extraterrestres, mas no contexto da luta contra a COVID-19. Na multidão surgem também o seu filho Donald Trump Jr. e o analista da FOX News Sean Hannity.

"Estamos a lutar pelo nosso direito a viver, para existir. Vamos continuar a viver. Vamos sobreviver. Hoje, nós celebramos o nosso Dia da Independência!

Numa declaração a vários meios da imprensa especializada, Bill Pullman disse que "A minha voz não pertence a mais ninguém do que a mim e não estou a concorrer à presidência. Este ano."

Já Vivica A. Fox, outra atriz do filme, foi mais "sanguínea": "A pretender saber o que estás a fazer? Não posso acreditar que insultaste desta forma o nosso filme clássica. Mas enfim, típico comportamente de vencedor. Nunca tiveste a liderança ou a coração para fazer este papel. Nunca!".

Já no domingo à noite, o empresário Elon Musk, que tem pressionado para a reabertura da economia, encorajou os seus seguidores a "tomar o comprimido vermelho", sem explicar o contexto.

No clássico da ficção científica "Matrix" (1999), Morpheus (Lawrence Fishburne) oferecia a Neo (Keanu Reeves) a escolha de tomar o comprimido azul se quisesse regressar à sua vida ou o vermelho para descobrir a verdade sobre a Matrix.

Para que não restassem dúvidas sobre a referência ao filme, o CEO da Tesla e SpaceX ainda apresentou uma segunda mensagem com Morpheus, a personagem de Laurence Fishburne, e a mensagem "A sério que tomaste os dois comprimidos? O que se passa contigo?" e "Quando se toma ao mesmo tempo [os medicamentos] Dayquil & NyQuil"

Ivanka Trump, filha do presidente e sua conselheira, respondeu à primeira mensagem de Musk, dizendo que tinha tomado a vermelha.

Quem não gostou de nada disto foi Lana Wachowski, uma das realizadoras de "Matrix", que respondeu a ambos com algo que costuma ser traduzido em Portugal para um mais benigno "vão-se lixar os dois".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.