O ator canadiano Donald Sutherland, a americana Kirsten Dunst, bem como a francesa Vanessa Paradis, farão parte do júri do 69º Festival de Cannes, composto por quatro mulheres e cinco homens, anunciou a organização.

O realizador francês Arnaud Desplechin ("Um Conto de Natal"), a atriz e realizadora italiana Valeria Golino, o jovem cineasta húngaro Laszlo Nemes ("O Filho de Saul"), o ator dinamarquês Mads Mikkelsen e a produtora iraniana Katayoon Shahabi completam o júri, que será presidido pelo criador da saga Mad Max, George Miller.

O 69.º festival de Cannes acontecerá de 11 a 22 de maio.

Entre os aspirantes à Palma de Ouro estão alguns dos nomes mais importantes da Sétima Arte, mas também algumas surpresas, o ingrediente indispensável ao principal festival de cinema do mundo.

O dinamarquês Nicolas Winding Refn apresentará "The Neon Demon", sobre uma modelo (Elle Fanning) que chega a Los Angeles e cai nas mãos de um grupo de mulheres obcecadas por apoderar-se da sua juventude.

Os irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne, veteranos em Cannes e vencedores em duas oportunidades da Palma de Ouro ("Rosetta" e "A Criança"), foram selecionados com "La fille inconnue".

Famoso pelas suas crónicas sociais, o britânico Ken Loach, Palma de Ouro em 2006 com "Brisa de Mudança", regressa ao festival aos 79 anos com "I, Daniel Blake", ambientado nos subúrbios de Newcastle.

Outro regresso é o do espanhol Pedro Almodóvar, com "Julieta".

Xavier Dolan, o menino prodígio - e mimado - de Cannes, que recebeu em 2014 o Prémio do Júri por "Mommy", regressa aos 27 anos com o drama "Juste la fin du monde", sobre um homem que anuncia aos parentes que vai morrer.

O cinema americano terá três candidatos à Palma de Ouro, o primeiro deles "The Last Face", dirigido por Sean Penn e protagonizado por Charlize Theron e Javier Bardem, um romance ambientado na África.

"Paterson", de Jim Jarmusch, com Adam Driver como um motorista de autocarro de Nova Jersey, e "Loving", de Jeff Nichols, sobre um casal interracial perseguido na Virgínia do fim dos anos 1950, são as outras produções americanas na mostra oficial.

Sempre presente em Cannes, a atriz Isabelle Huppert comparecerá ao tapete vermelho este ano por conta do papel de protagonista em "Elle", do holandês Paul Verhoeven.

O cinema francês terá quatro representantes: "Rester Vertical", de Alain Guiraudie, "Mal de Pierres", de Nicole Garcia, "Ma Loute", de Bruno Dumont, e "Personal Shopper", de Olivier Assayas, uma história de fantasmas no mundo da moda protagonizada por Kristen Stewart.

A atriz americana será um dos grandes nomes de Cannes este ano, pois também é uma das estrelas de "Café Society", o filme mais recente de Woody Allen que abrirá o evento, fora de concurso.

Entre os outsiders na mostra oficial estão dois romenos, "Sieranevada", de Cristi Puiu, e "Bachillerato", de Cristian Mungiu.

"Agassi", do sul-coreano Park Chan Wook, "Ma'Rosa", do filipino Brillante Mendoza, "Toni Erdmann", de Maren Ade (Alemanha), e "American Honey", do britânico Andrea Arnold, completam a lista de aspirantes à Palma de Ouro.

Até o início do festival, os organizadores reservam a possibilidade de acrescentar mais algum filme na seleção oficial, dentro ou fora da mostra competitiva.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.