A mesma revista que revelou que Mark Wahlberg foi o ator mais bem pago do mundo também chegou à conclusão que ele não merece o salário que recebe de Hollywood.

Em agosto, a revista Forbes revelou que ele tinha destronado Dwayne Johnson da importante lista, tendo ganho 68 milhões de dólares, deixando o rival a três milhões de distância.

Agora, um outro estudo avança que por cada dólar que lhe foi pago, ele só rendeu 2,8 nas bilheteiras.

Para criar o ranking, a revista analisa os resultados de bilheteira de um a três filmes dos atores lançados até 1 de junho de 2017, excluindo animações, aqueles em que eles têm papéis mais pequenos ou foram lançados em menos de duas mil salas. Do valor encontrado deduzem o orçamento estimado e dividem pelo suposto ordenado para encontrar o "retorno".

No caso de Wahlberg, a Forbes teve de deixar de fora "Transformers: O Último Cavaleiro" e  "Pai Há Só Um... Ou Dois" e ver "Patriots Day - Unidos Por Boston", que só rendeu 50,5 milhões a nível mundial, e "Horizonte Profundo - Desastre no Golfo", que chegou aos 121,8 milhões.

Embora os valores não parecem assim tão maus (no conjunto, os dois custaram 155 milhões), a revista recorda que os estúdios têm de dividir as receitas com as bilheteiras e ainda contar com as despesas em publicidade e de lançamento, o que torna o balanço nos livros de contabilidade menos simpático.

Johnny Depp, o "vencedor" de 2015 e 2016, ficou agora de fora: Christian Bale é o segundo dos atores de 2017 demasiado bem apgos, seguido de Channing Tatum, Denzel Washington e Brad Pitt.

Embora o estudo as tenha levado em consideração, a Forbes nota que a discrepância nos salários impediu a entrada de atrizes no ranking.