É a primeira reação oficial da Disney às críticas de Martin Scorsese e Francis Ford Coppola aos filmes da Marvel.

Há poucas semanas, numa entrevista à revista Empire, o lendário cineasta de "Taxi Driver", "O Touro Enraivecido" ou "Tudo Bons Rapazes" iniciou uma tempestade mediática ao comparar os filmes a "parques de diversão", dizendo que "não eram cinema".

Mais tarde, Coppola, o amigo e colega de geração que, entre outros, dirigiu a saga "O Padrinho", carregou nos tons, dizendo que ele tinha sido "bondoso" nos comentários porque os filmes eram, na verdade, "desprezíveis".

"Estou intrigado com isso. Se eles querem queixar-se dos filmes, certamente que estão no seu direito, não me incomoda, mas fico incomodado pelas pessoas que fazem esses filmes”, começou Bob Iger numa conferência do Wall Street Journal na terça-feira.

A seguir, reforçou a reação: "Parece tão desrespeitoso para todas as pessoas que trabalham nesses filmes, que estão a esforçar-se tanto como as que trabalham nos filmes deles. Querem dizer-me que o Ryan Coogler no 'Black Panther' está de alguma forma a fazer algo que é menor do que o Marty Scorsese ou ou Francis Ford Coppola alguma vez fizeram nos seus filmes?".

As palavras fortes de Coppola tiveram direito a uma resposta ainda mais direta: "Reservo a palavra 'desprezível' para alguém que cometeu assassinos em massa. Estamos a falar de filmes... não percebo o que estão a tentar criticar-nos quando estamos a fazer os filmes que as pessoas obviamente estão a gostar".

Bog Iger salientou que a indústria cinematográfica tem "margens de lucro relativamente pequenas" e que as produções de super-heróis que têm sucesso permitem à indústria distribuir outro tipo de filmes, nomeadamente os apoiados pelos dois realizadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.