Custou, mas vai acontecer: após anos de apelos, os fãs vão ter a oportunidade de ver a versão original de "Liga da Justiça".

A versão do realizador Zack Snyder vai chegar ao serviço de streaming HBO Max no ano que vem, confirmou o próprio no final de uma festa virtual por causa do filme "Homem de Aço" (2013), que juntou ainda a esposa e produtora Deborah Snyder e o ator Henry Cavill.

"Liga da Justiça" (2017) era o muito aguardado encontro de Super-Homem, Mulher Maravilha, Batman, Aquaman, Flash e Cyborg, os super-heróis do Universo Cinematográfico DC Comics.

Só que Zack Snyder teve que abandonar por causa de uma tragédia familiar e deu a bênção para que fosse terminado por Joss Whedon (precisamente o realizador de "Vingadores").

O filme que chegou aos cinemas foi uma grande desilusão e deixou muitos fãs zangados, com críticas à história banal, efeitos especiais de segunda gama, refilmagens e dois realizadores com visões claramente diferentes.

Em vez de ser o "Vingadores" que o estúdio esperava, é oficialmente o filme do universo cinematográfico da DC Comics com menos receitas de bilheteira.

Após surgiram relatos de que existia uma versão de Zack Snyder mais sombria e melhor antes da sua saída, um movimento a apelar ao seu lançamento juntou fãs e os atores Ben Affleck, Gal Gadot e Jason Momoa.

Segundo o próprio filho de Zack Snyder, o estúdio Warner Bros. terá exigido várias alterações e mais humor na história, além de que o filme tivesse uma duração de duas horas, o que terá levado a que muitas sequências fossem cortadas, nomeadamente as da origem do Aquaman (Jason Mamoa).

Agora, o realizador vai ter a oportunidade de fazer os aperfeiçoamentos finais à sua versão, que por essa razão só vai ser chegar à HBO Max em 2021 e não com o arranque da plataforma, que será já a 27 de maio.

Completar efeitos especiais, banda sonora e montagem vai custar mais 20-20 milhões de dólares e o que vai ficar disponível é uma versão de quatro horas ou uma minissérie de seus episódios.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.