O Leitor que conta a história da relação amorosa de um aluno com uma mulher analfabeta 20 anos mais velha (Kate Winslet), guarda de um campo de concentração nazi, passará na competição da
Berlinale, mas extra-concurso.

Além de
Kate Winslet, que já recebeu um Globo de Ouro pela sua interpretação e está nomeada para o Óscar de Melhor Actriz Secundária, deslocaram-se também a Berlim para a apresentação do filme, o realizador
Stephen Daldry, e outros dois protagonistas,
Ralph Fiennes e
David Kross.

Na corrida aos Ursos de Ouro e de Prata a atribuir a 14 de Fevereiro na gala da Berlinale será exibido hoje na capital alemã
«Ricky», do gaulês
François Ozon, em estreia mundial.

Aparentemente, o filme é sobre a história de um bebé de um casal comum que parece ter super-poderes, mas na realidade é uma reflexão sobre a família e o papel que desempenha nela cada um dos membros.

SAPO/LUSA

Ozon já participou três vezes na competição da Berlinale,sendo que a última vez foi em 2007, com o drama
«Angel».

Outro filme da competição a exibir hoje é
«Little Soldier», da realizadora dinamarquesa
Annette K. Olesen, relato da odisseia de uma jovem soldado regressada da guerra que se torna amiga de uma prostituta, amiga do seu pai.

O festival começou na quinta-feira à noite, no Berlinale Palast, com a exibição de
«The International», do alemão
Tom Tykwer, sobre as actividades criminosas de um banco internacional, com
Cliwe Owen e
Naomi Watts nos principais papéis.

Para os próximos dias, está anunciada a presença em Berlim de Renée Zellweger, Keanu Reeves, Demi Moore, Ralph Fiennes, Steve Martin, Michelle Pfeiffer, Julia Jentsch, Claude Chabrol, Stephen Frears e Theo Angelopoulos.

O realizador português
Manoel de Oliveira apresentará na terça-feira, dia 10, na secção
Berlinale Special, a única obra portuguesa seleccionada para o festival deste ano, o seu novo filme
«Singularidades de Uma Rapariga Loura» que é baseado num conto de Eça de Queirós.

O mestre do cinema português será agraciado na ocasião com a Berlinale Kamera, galardão que distingue a estreita ligação de instituições ou personalidades ao Festival de Cinema de Berlim, um dos três maiores do mundo.

Na 59ª edição do Festival serão exibidos quase 390 filmes de 60 países, distribuídos por várias secções.

Para a secção principal, a Competição, foram seleccionados 26 filmes (oito dos quais extra-concurso), incluindo 17 estreias mundiais.

O júri do festival, que anunciará os prémios a 14 de Fevereiro, tem sete elementos e é presidido pela actriz escocesa Tilda Swinton.

SAPO/LUSA

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.