Ao longo de dez dias, a Berlinale quis ser um "fórum" para debater as "mudanças concretas" e necessárias para que as mulheres sejam tratadas da mesma forma que os homens na indústria do cinema, após a tempestade mundial desatada pelo escândalo envolvendo o produtor Harvey Weinstein. O palmarés acabou por refletir isso mesmo: os prémios principais foram para filmes realizados por mulheres.

"Touch me not", da artista plástica romena Adina Pintilie, foi distinguido com Urso de Ouro, a distinção máxima do Festival de Cinema de Berlim, e ainda um segundo prémio, o de Melhor Primeiro Filme.

O filme acompanha três personagens, que desejam a intimidade ao mesmo tempo que a receiam e de como esta pode ser alcançada das formas mais inesperadas, "oferecendo uma visão profundamente empática sobre as suas vidas".

É descrito como estando "na fronteira fluída entre a realidade e a ficção" e uma exploração audaz e altamente pessoal da intimidade e já tem distribuição assegurada nos cinemas portugueses através da Leopardo Filmes.

"Mug", da polaca Malgorzata Szumowska, sobre um homem que enfrenta problemas de identidade após um transplante facial, recebeu o segundo prémio, o Urso de Prata Grande Prémio do Júri.

Considerado um dos principais favoritos, "Ilha dos Cães" ficou-se pelo Urso de Prata da Realização atribuído ao norte-americano Wes Anderson, representado em palco pelo ator Bill Murray.

O jovem francês Anthony Bajon foi distinguido como melhor ator por "Le Prière" e a paraguaia Ana Brun a melhor atriz pela estreia no cinema com "Las Herederas".

Os prémios foram entregues ao início desta noite na capital alemã, ao cair do pano da 68ª edição por um júri presidido pelo cineasta alemão Tom Tykwer ("Corre, Lola, Corre", "O Perfume - História de um Assassino", "Cloud Atlas") e que incluia Adele Romanski (produtor de "Moonlight"), Ryuichi Sakamoto (compositor), a atriz Cecile de France, Chema Prado (antigo diretor da Filmoteca Espanola) e a crítica Stephanie Zacharek.

Ausente do palmarés ficou Portugal, que estava na corrida aos prémios das curtas-metragens com "Madness", de João Viana, "Onde o verão vai (episódios da juventude)", de David Pinheiro Vicente, e "Russa", uma obra conjunta de João Salaviza e Ricardo Alves Jr..

PRINCIPAL PALMARÉS

Urso de Ouro para Melhor Filme
"Touch me not", de Adina Pintilie (Roménia/Alemanha/República Checa/Bulgária/França)

Urso de Prata Grande Prémio do Júri
"Mug", de Malgorzata Szumowska (Polónia)

Urso de Prata Prémio Alfred Bauer
"Las Herederas", de Marcelo Martinessi (Paraguai/Alemanha/Uruguai/Noruega/Brasil/França)

Urso de Prata para Melhor Realização
Wes Anderson ("Ilha dos Cães")

Urso de Prata para Melhor Atriz
Ana Brun ("Las Herederas")

Urso de Prata para Melhor Ator
Anthony Bajon ("Le Prière")

Urso de Prata para Melhor Argumento
"Museo" (Manuel Alcalá & Alonso Ruizpalacios)

Urso de Prata para Extraordinária Contribuição Artística
Para Elena Okopnaya, pelo guarda-roupa e design de produção para o filme "Dovlatov"

Documentário Original
"Waldheims Walzer", de Ruth Beckmann

Documentário Original (Menção Especial)
"Ex Pajé", de Luiz Bolognesi

Melhor Primeiro Filme
"Touch Me Not", de Adina Pintilie

Melhor Primeiro Filme (Menção especial)
"An Elephant Sitting Still", de Hu Bo

URSO DE OURO PARA MELHOR CURTA-METRAGEM
"The Men Behind the Wall", de Ines Moldavsky

Urso de Prata Prémio do Júri (Curta-Metragem)
"Imfura", de Samuel Ishimwe

Prémio Audi para Curta
"Solar Walk", de Réka Bucsi

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.