"Pan - Viagem à Terra do Nunca", uma nova visão liderada por Hugh Jackman sobre as origens de Peter Pan e outras personagens criadas por J.M. Barrie, arrecadou este fim de semana nos EUA um título indesejável: o de uma das grandes "bombas" comerciais de 2015.

De facto, ao seu nível está mesmo em primeiro lugar pois apenas conseguiu recuperar 10,3% do seu investimento: rendeu 15,5 milhões de dólares na sua estreia, um valor problemático quando o orçamento foi na ordem dos 150.

Por comparação, os outros notórios "flops" deste ano portaram-se melhor: "Ascensão de Júpiter" fez na estreia em fevereiro 18,3 milhões, 10,4% do orçamento de 176 milhões, "Tomorrowland - Terra do Amanhã" estreou em maio com 33 milhões, contra um custo de 190, o que corresponde a um retorno de 17%, e "Quarteto Fantástico" recuperou 22% na estreia em agosto, quando chegou aos 25.6 milhões face ao orçamento de 122.

A estreia de "Pan" deve desde já colocar fim aos planos ambiciosos do estúdio de desenvolver uma quadrilogia e confirma que ainda que este não está a ser um ano de sorte para as irmãs Mara nos cinemas pois Kate entrou precisamente em "Quarteto Fantástico" e agora a má sorte bate à porte de Rooney.

"Pan - Viagem à Terra do Nunca" chega esta semana em Portugal.

As grandes preferências dos norte-americanos continuam a ser ""Perdido em Marte", dominado por Matt Damon, que rendeu 37 milhões e já acumulou 108 em apenas duas semanas, e a animação com Adam Sandler "Hotel Transylvania 2", que faturou 20,3 milhões e um total de 117 em três semanas.

O primeiro já está em exibição nas salas portuguesas e o segundo chega a 10 de dezembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.