O estúdio Universal decidiu suspender a campanha de marketing para o filme "A Caçada" por causa dos tiroteios recentes nos EUA que tiraram a vida a 34 pessoas em El Paso, Dayton e Gilroy.

Em comunicado, o estúdio indicou que se trata de uma "pausa temporária" por "uma questão de sensibilidade em atenção às recentes tragédias do país" e que está rever os materiais de promoção.

Segundo apurou o Deadline, não deverão seguir em frente quaisquer anúncios na televisão ou a nível digital, nem publicidade em "outdoors".

A data de estreia nos cinemas mantém-se para 27 de setembro nos EUA (24 de outubro no nosso país).

Realizado por Craig Zobel e com co-argumento de Damon Lindelof (das séries "Perdidos" e "The Leftovers"), a história de "A Caçada" é potencialmente controversa: 12 pessoas que não se conhecem entre si dos estados conservadores dos EUA, conhecidos por "estados vermelhos", acordam numa clareira e descobrem que estão a ser caçadas por liberais.

O elenco é liderado pela vencedora de dois Óscares Hilary Swank e inclui Betty Gilpin (foto), Emma Roberts  e Ike Barinholtz.

Esta é uma produção da Blumhouse, que ganhou grande reputação esta década, principalmente no género do terror, graças a sagas como "Atividade Paranormal", "Insidioso", "A Purga", além de filmes como "A Visita", "Fragmentado", "Foge" e a recente sequela de "Halloween".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.