Matt Damon e Ben Affleck vão finalmente juntar-se à frente das câmaras em "The Last Duel" [O Último Duelo], que será realizado pelo lendário Ridley Scott.

Com excepção de uma pequena participação em "Dogma" (1999), os dois atores não contracenavam a sério como atores desde "O Bom Rebelde" (1997).

Tal como aconteceu com esse filme que os tornou estrelas e lhes valeu um Óscar, os atores também se juntaram para escrever o argumento, que se baseia numa famosa história verídica na França de 1386.

O projeto adapta o livro “The Last Duel: A True Story of Crime, Scandal and Trial by Combat in Medieval France”, de Eric Jager e Os dois atores colaboraram com Nicole Holofcener, nomeada para os Óscares pelo seu trabalho no recente "Can You Ever Forgive Me?".

Os dois atores vão interpretar dois melhores amigos envolvidos numa história de vingança, o cavaleiro normando Jean de Carrouges e o escudeiro e depois cavaleiro Jacques Le Gris.

O primeiro parte para a guerra e quando regressa acusa Le Gris de violar a sua esposa, Margerite de Carrouges. Ninguém acredita na mulher e o cavaleiro apela ao rei da França Carlos VI de um veredito do Conde Pierre d’Anencon que favoreceu Le Gris.

A nova decisão determinou que os dois se deviam enfrentar num duelo até à morte: o que ficasse vivo seria declarado o vencedor como um sinal da vontade de Deus. E caso Jean de Carrouges perdesse, Marguerite seria queimada viva como punição pela falsa acusação.

Este episódio histórico é muito famoso na França e, para o realizador Ridley Scott, que voltará a trabalhar com Matt Damon após o grande sucesso "Perdido em Marte" (2015), será um regresso a um tema que conhece bem: o seu primeiro filme, de 1977, foi "O Duelo", que andava à volta de uma disputa entre dois oficiais ao longo de muitos anos na era napoleónica.

A maior dúvida é se o "The Last Duel" irá avançar dentro da Disney, que controla o argumento após ter comprado a 20th Century Fox, ou Scott, Affleck e Damon, que também serão produtores, terão de levar aos outros estúdios que também estão muito interessados.

Ainda não existem datas de produção, mas a imprensa especializada indicou que o projeto está a avançar depressa e será o próximo filme de Ridley Scott, o primeiro desde "Todo o Dinheiro do Mundo" (2017).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.