Em Junho de 2008, 23 anos após os eventos do filme
«Wall Street», Gordon Gekko termina a pena de prisão a que fora condenado na película inicial, e tenta regressar à alta finança, avisando, sem sucesso, os actuais responsáveis pela profissão do colapso iminente da bolsa e da crise internacional que se avizinha. Ao mesmo tempo, Gekko tenta retomar contacto com a sua filha, que evita qualquer contacto com ele, e torna-se mentor de um jovem ambicioso de Wall Street.

«Wall Street: O Dinheiro não Para» é a sequela, mais de duas décadas depois, do grande sucesso que foi «Wall Street» (1986), que valeu a
Michael Douglas o Óscar de Melhor Actor pelo papel do tubarão da bolsa Gordon Gekko, que popularizou o mantra «Greed is good». O filme tornou-se um símbolo do capitalismo selvagem da década de 80, e
Oliver Stone pretende agora que este se torna igualmente uma reflexão sobre a crise económica mundial que se está actualmente a viver.

«Isto é uma história sobre a família», disse Stone na conferência de imprensa em Cannes, citado pela Agência France Press. «Esta é uma história de pessoas que tentam equilibrar o seu amor pelo poder e dinheiro com a sua necessidade de amor», sublinhou o cineasta, que dedicara o primeiro filme ao seu pai, um economista e corrector de bolsa.

Na mesma ocasião, Douglas explicou que «Gekko, o negociante que destruía empresas, que destruía pessoas, era um vilão muito bem escrito e as pessoas sentem-se atraídas por vilões», acrescentando que «nunca antecipámos que todas aquelas pessoas dos cursos de economia e negócios iriam dizer à boca cheia que Gekko é a pessoa que eles quereriam ser no futuro. E ainda assim, 22 anos depois, aposto que muitos desses estudantes estão à frente dessas empresas de investimentos bancários».

Além de
Michael Douglas e de um pequeno «cameo» de
Charlie Sheen, o filme integra actores diferentes dos do primeiro filme:
Shia LaBoeuf,
Susan Sarandon,
Carey Mulligan,
Josh Brolin e
Frank Langella.

«Wall Street: O Dinheiro Não Pára» tem estreia nacional agendada para 3 de Setembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.