O realizador italiano Luciano Silighini Garagnani violou o "dress code" da passadeira vermelha do Festival de Veneza ao usar calças de ganga, sapatilhas e blazer, mas o que chocou foi a t-shirt.

A peça, de produção caseira, tinha a inscrição "Harvey Weinstein é inocente" e uma fotografia do famoso produtor, acusado de abusos e violação por dezenas de mulheres.

Nas imagens que chocaram o festival antes da apresentação da nova versão de "Suspiria", de  Luca Guadagnino, surge ainda o ator Paolo Riva a sorrir e a apontar para a t-shirt.

As redes sociais encheram-se de reações de indignação, mas a ação também está a ser interpretada por alguns como uma jogada publicitária.

Com 42 anos, Garagnani é um antigo diretor de casting que se tornou realizador e é conhecido apoiante de Silvio Berlusconi. O seu último trabalho, "Uno di noi", lançado este ano, abordava de um ângulo positivo as famosas e infames festas "bunga-bunga" do antigo antigo primeiro-ministro, interpretado precisamente por Paolo Riva.

De acordo com a sua página no Internet Movie Database, também doou dinheiro para a campanha presidencial de Donald Trump e é um grande defensor do Partido Republicano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.