Weinstein, de 65 anos e mais de 100 quilos, foi uma das pessoas mais influentes na indústria de cinema dos Estados Unidos, com o poder de construir ou destruir carreiras num piscar de olhos. Com o seu irmão Bob construiu uma fábrica de sucessos de bilheteira, com 80 vitórias nos Óscares e mais de 300 nomeações.

Tudo parece ter ido para o lixo com o escândalo revelado pelo jornal The New York Times e alimentado pela revista The New Yorker.

Mira Sorvino, Rosana Arquette, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Léa Seydoux, entre outras atrizes, disseram ter sido objeto de insinuações sexuais do produtor. Asia Argento, Lucia Evans, Rose McGowan , Lysette Anthony e uma mulher cujo nome permanece anónimo acusam-no de violação.

Este sábado Weinstein foi expulso da Academia das Artes e das Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, uma semana depois de ter sido demitido da The Weinstein Company (TWC), que fundou com Bob em 2005 depois de sair da Miramax, o primeiro estúdio que fundaram juntos em 1979 e que venderam à Disney em 1993.

Um Deus em Hollywood

Harvey chegou a ser apelidado de "xerife desta asquerosa cidade sem lei" chamada Hollywood.

Entre os seus filmes nomeados ao Óscar estão "O Aviador", "Chicago", "Gangues de Nova Iorque", "A vida é Bela", entre outros sucessos de público e crítica.

Weinstein ganhou o Óscar de melhor produtor com "A Paixão de Shakespeare". "O Paciente Inglês", "O Artista", "O Discurso do Rei" e "A Dama de Ferro" também estão na lista dos filmes que alcançaram nas suas mãos a glória dos Óscares.

"Quero agradecer ao meu agente e a Deus... Harvey Weinstein", disse Meryl Streep, ao ganhar em 2012 o Globo de Ouro pela sua interpretação da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher.

Ao tomar conhecimento das "vergonhosas" denúncias, das quais afirmou nunca ter tido a menor ideia, ela disse estar "horrorizada", assim como muitos artistas, realizadores e até mesmo políticos, como o ex-presidente Barack Obama e a ex-candidata à Casa Branca Hillary Clinton, que receberam doações generosas de produtores para as suas campanhas.

Foi uma brilhante carreira de 30 anos, tempo no qual, segundo a imprensa, ele manteve a conduta condenada pela Academia de cinema britânica (Bafta), que também o expulsou.

Índios e Cowboys

Weinstein nasceu a 19 de março de 1952 e disse em várias entrevistas que quando tinha entre 10 e 12 anos, ao brincar aos índios e cowboys, um galho entrou no seu olho, obrigando-o a ficar em repouso.

Os seus pais trabalhavam e o pequeno Harvey costumava ir para casa da vizinha, dona de livraria, para ler.

"Muito novo eu já lia grandes histórias e ficava encantado. Eu precisava de ir para um outro mundo", disse ao jornal The Guardian em 2003.

Primeiro ele leu Outline of History, de H.G. Wells, depois "E Tudo o Vento Levou" e mais tarde "Guerra e Paz", contou numa entrevista ao The Telegraph em janeiro de 2016.

Com uma fortuna estimada em 150 milhões de dólares, Weinstein era reconhecido pelas suas contribuições em campanhas contra a SIDA, diabetes juvenil, esclerose múltipla assim como para o Partido Democrata.

Weinstein, que nega as acusações de violação, disse que procurará ajuda e pede uma segunda oportunidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.