Ben Affleck e Casey Afflek andam sistematicamente nas bocas do mundo. Das notícias de ter enganado Jennifer Garner às batalhas com o alcoolismo e a ligação ao produtor do Harvey Weinstein que afetam o primeiro, à ausência do segundo da cerimónia dos Óscares por causa de acusações antigas de assédio sexual, têm sido muitas as notícias negativas a envolver os dois irmãos.

Segundo o pai, eles são mais duas vítimas do mundo do entreteimento.

"Causou danos em ambos os meus filhos", explicou Timothy Affleck à revista Grazia.

"Hollywood é um lugar repugnante. Acho que isso tem sido a principal razão para Ben beber. Acaba-se forçado a desenvolver uma 'persona' que é difícil de largar e ir para casa para junto da família. Isso afeta toda a sua vida. Acho que esse é um dos perigos da indústria cinematográfica", acrescentou.

Timothy Affleck também culpa a seu própria antiga crónica dependência do álcool pelas estadias de reabilitação de Ben Affleck e em relação ao seu divórcio, garante que "é muito difícil equilibrar a vida familiar com ser uma estrela global. É uma vida difícil e exigente", mas desvalorizou: "No mundo fora da indústria do entretenimento, os casamentos estão sempre a chegar ao fim. É tão normal como lavar a loiça, não há nada para ver."

Em relação às acusações de comportamentos impróprios (Ben pediu desculpa por ter apalpado uma apresentadora da MTV, Casey chegou a um acordo fora dos tribunais com duas mulheres que trabalharam com ele no filme "I’m Still Here"), garantiu que ambos são pessoas carinhosas que sabem como se devem comportar.

"Teria de lhes perguntar a eles. Não me interessa, eles sabem o que estão a fazer. Ambos são homens amáveis e bons. Posso garantir que tratam bem as mulheres. Após mais de 40 anos, conhecemos os nossos filhos. Ambos são trabalhadores esforçados. Têm uma tremenda quantidade de empatia, não se esquecem das suas origens, são muito amáveis e generosos. Essas são as qualidades que valorizo", garantiu o patriarca de 74 anos.