O estúdio Warner Bros. não estava convencido que "O Cavaleiro das Trevas" tinha de acabar como uma trilogia.

A vontade de fazer um quarto filme com o realizador Christopher Nolan após os sucessos de "Batman - O Início" (2005), "O Cavaleiro das Trevas" (2008) e "O Cavaleiro das Trevas Renasce" (2012) foi revelada por Christian Bale.

Numa entrevista ao Toronto Sun, o protagonista do herói explicou que um quarto filme nunca foi uma hipótese levada a sério por ele e pelo realizador porque a visão do projeto foi sempre a de tentar fazer uma trilogia.

Christopher Nolan com Tom Hardy e Christian Bale na rodagem de "O Cavaleiro das Trevas Renasce"

Bale recordou que a abordagem dos filmes foi a de nunca serem arrogantes: ele e Christopher Nolan partiram sempre do princípio que só teriam a oportunidade para fazer um filme. E isso manteve-se mesmo quando o estúdio Warner Bros. pediu "O Cavaleiro das Trevas", a sequela de "Batman - O Início".

Isso só mudou quando se falou no terceiro filme, "O Cavaleiro das Trevas Renasce".

"O Chris disse-me sempre que iríamos parar se tivéssemos a sorte de conseguir fazer três. 'Vamos afastar-nos depois isso', disse. Portanto, quando eles [os responsáveis do estúdio] inevitavelmente vieram ter connosco e disseram 'Que tal um número quatro?', disse-lhes 'Não. Temos de seguir o sonho do Chris, que foi sempre o de, com sorte, fazer uma trilogia. Não vamos abusar e tornar-nos demasiado indulgentes e avançar para o quarto'", explica o ator.

E acrescentou: "Foi por isso que nós, bem, o Chris, se afastou. E depois disso fui informado que os meus serviços já não eram necessários [risos]."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.