A Universal Pictures vai colocar alguns dos seus filmes ainda nos cinemas em video-on-demand.

Um outro título, que ia estrear em abril, ficará disponível no mesmo dia tanto nos cinemas como para visionamento em casa.

Esta segunda-feira, Jeff Shell, CEO da Universal, anunciou que "O Homem Invisível", "A Caçada" e "Emma" vão ficar disponíveis já esta sexta-feira (20), num aluguer de 48 horas ao preço recomendado de 19,99 dólares, tanto nos EUA como noutros países onde já estrearam.

Já a animação "Trolls World Tour", a sequela do filme de 2016, que ia estrear a 10 de abril, ficará disponível ao mesmo tempo nos cinemas e para aluguer. A decisão aplica-se também aos mercados internacionais, onde começa a ser lançado a partir de dia 20.

A intenção do estúdio é colocar os seus grandes títulos disponíveis onde as pessoas se encontram após a pandemia ter feito cair para números históricos a afluência às salas de cinema nos EUA e em muitos outros países, incluindo Portugal: em casa.

"A Universal Pictures tem uma ampla e diversificada gama de filmes e 2020 não é exceção. Em vez de atrasar estes filmes ou lançá-los num complicado ambiente de distribuição, queríamos oferecer uma opção para as pessoas verem estes títulos em casa que seja tanto acessível como monetariamente razoável. Esperamos e acreditamos que as pessoas ainda irão aos filmes nos cinemas onde estiver disponível, mas percebemos que isso é cada vez menos possível para pessoas em diferentes áreas do mundo", salientou Jeff Shell.

"O Homem Invisível" é já um grande sucesso comercial e num mercado em condições normais, ainda arrecadaria mais receitas, enquanto "Emma" tem estado em lançamento limitado no mercado americano.

Já "A Caçada" estreou este fim de semana nos EUA e foi afetado pela crise nos cinemas, após ter sido adiado de 27 de setembro do ano passado por causa de vários incidentes com armas e ter sido criticado por analistas políticos ligados à direita por causa do seu tema (elites caçam pessoas que foram raptadas por serem conservadoras).

Com exceção precisamente de "Trolls World Tour", na semana passada os estúdios cancelaram as estreias de todos os títulos mais importantes até "Viúva Negra", que se mantém a 30 de abril (a própria Universal o fez com "Velocidade Furiosa 9", que passou de 22 de maio para 2 de abril de 2021).

Esta decisão é a primeira reação de um estúdio de Hollywood aos efeitos do coronavírus que não passa por adiar filmes.

Também é uma revolução: os estúdios garantem uma "janela" de exclusividade aos cinemas de 90 dias para os seus grandes lançamentos e os títulos que não a respeitam são rejeitados pela AMC, Cinemark e Regal, três dos maiores exibidores nos EUA.

A Netflix tem tentado reduzir a janela para conseguir lançar os seus filmes nesses exibidores, mas sem sucesso. Recentemente, "O Irlandês", de Martin Scorsese, teve um lançamento limitado porque durante as negociações a Netflix não passou dos 45 dias de exclusividade e os exibidores queria 60.

Mais informações sobre o COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.