Após ter sido o Joker em "Esquadrão Suicida", circulavam rumores no mundo de cinema de que Jared Leto "se sentiu colocado de parte e furioso" ao saber que o estúdio Warner Bros tinha aprovado uma nova versão da personagem com o realizador Todd Phillips e protagonizada por Joaquin Phoenix.

Mas segundo revela agora o The Hollywood Reporter (THR), o ator chegou mesmo a usar a sua influência para tentar abortar o projeto.

"Não só se queixou amargamente aos seus agentes na [agência] CAA, que também representa Phillips, como pediu ao seu manager da música, Irving Azoff, para falar com o líder da multinacional dona da Warner", revela a prestigiada publicação.

As fontes ouvidas pelo THR avançam que Jared Leto achou que os seus agentes deviam tê-lo avisado mais cedo sobre o projeto de Todd Phillips e defendido a sua versão do Joker de forma mais veemente junto do estúdio.

Terá mesmo dito que deviam impedir o projeto rival, argumentando que não estava a ser tratado com o respeito devido a um vencedor do Óscar (por "O Clube de Dallas").

No entanto, uma pessoa com conhecimento direto da situação disse ao THR que o ator já tinha "queimado" quatro equipas diferentes de agentes e não era um nome muito popular na agência.

Com a promessa que depois seria protagonista de um filme sobre o Joker, Jared Leto investiu muitos meses a preparar a sua versão da personagem para "Esquadrão Suicida".

O estúdio, refere uma fonte do THR, não ficou entusiasmado, tal como o realizador David Ayer, que deixou o Joker apenas 10 minutos no filme.

Nas entrevistas com a imprensa, Leto, que tinha sido creditado como protagonista, referiu várias vezes que muitas das suas cenas tinham sido cortadas.

"Em sua defesa, o filme nunca foi realmente dele, mas a tentativa de 'inventar' um lugar nele correu-lhe mal", referiu fonte envolvida na situação ao THR.

O THR avança que vários fontes dizem ter chegado ao fim os dias de Jared Leto como o Joker, principalmente após os resultados do novo filme e do impacto de Joaquin Phoenix.

O ator não entra em "Birds of Prey" ("spinoff" de "Esquadrão Suicida" centrado na namorada do Joker, Harley Quinn, papel de Margot Robbie), que estreia em fevereiro, nem na reinvenção de "Esquadrão Suicida" de James Gunn, que chega aos cinemas no verão de 2021.

O vencedor do Óscar já não está nem com Azoff nem com CAA, mas os seus representantes desmentiram esta versão dos acontecimentos ao THR, argumentando que as mudanças já estavam a ser pensadas e ele está a atualmente a rodar um filme ao lado de Denzel Washington e Rami Malek para a Warner Bros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.