Causou grande impacto a notícia de quarta-feira do The Hollywood Reporter (THR) de que o realizador Todd Phillips já estava em negociações não só para escrever e realizar a sequela de "Joker" com Joaquin Phoenix, mas também se preparava para desenvolver mais um filme de origem baseado numa personagem da DC Comics após uma reunião com o estúdio a 7 de outubro.

Pouco depois, o Deadline Hollywood publicava um outro relato muito diferente: não tinha havido qualquer reunião naquele dia nem havia nada tratado com Todd Phillips ou o ator Joaquin Phoenix para a sequela.

Numa entrevista com o IndieWire divulgada esta quinta-feira, o realizador esclarece os rumores e desmente categoricamente a versão do Hollywood Reporter, garantindo que a jornalista se precipitou.

"Posso dizer honestamente que nunca houve qualquer reunião a 7 de outubro em que tenha participado. Primeiro que tudo, se me conhecem e à minha carreira, não é o meu estilo. Fiz uma comédia gigantesca na Warner Bros., 'A Ressaca', e não me tornei de repente uma fábrica produtora de comédias, tipo vamos despejar filmes.", explicou.

O THR dizia que durante a reunião foi debatida e rejeitada uma proposta "gigantesca" para fazer vários filmes sobre histórias de origem de personagens da DC, mas que o realizador tinha luz verde para avançar "pelo menos" com mais um projeto na produtora que tem com o ator Bradley Cooper.

Nada podia estar mais longe da verdade, garante Todd Phillips: "Temos sempre duas coisas em desenvolvimento, não 40 como algumas pessoas. Não sou o tipo de pessoa que entra a marchar a dizer que quero aqueles 40 títulos. Simplesmente não tenho a energia".

A proposta inicial do "Joker", esclarece, fazia parte de algo mais ambicioso, uma série de adaptações das bandas desenhadas mais sombrias e focadas na complexidade das personagens. O estúdio rejeitou rapidamente essa proposta, mas aceitou avançar precisamente com "Joker".

Em relação à sequela, o realizador mantém a versão oficial de que não existem acordos nem está sequer a tentar avançar com uma nova história.

O que não quer dizer que não se fale do assunto, pois, explicou, é inevitável quando as receitas mundiais passam os mil milhões de dólares.

"O Joaquin e eu dissemos publicamente que andamos a falar de uma sequela desde a segunda semana de rodagem porque é um tema engraçado. Mas o artigo [do THR] estava a referir-se a outras coisas para além disso que francamente não são verdadeiras. Não sei como começou, talvez fosse algum assistente [dentro do estúdio] a tentar ganhar credibilidade como fonte junto da jornalista", salientou.

Nesta fase, a sequela apenas terá sido tema informal de conversa durante os jantares com executivos do estúdio quando ele e Joaquin Phoenix viajam pelo mundo para promover "Joker", do género "então, já pensaram em...".

"Mas falando de contratos, não há um contrato para sequer escrevermos uma sequela, nunca abordámos o Joaquin para entrar numa sequela. Será que isso vai acontecer? Mais uma vez, acho que, na melhor das hipóteses, o artigo se estava a antecipar", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.