"Joker" não vai ser exibido nos cinemas onde um atirador matou 12 pessoas e feriu outras 70 durante uma sessão de "O Cavaleiro das Trevas Renasce" a 20 de julho de 2012.

A decisão foi tomada de comum acordo entre o estúdio Warner Bros. e a Cinemark, proprietária dos cinemas Century 16 na cidade de Aurora (Colorado, EUA), agora conhecidos como Century Aurora and XD.

Atirador da sala de cinema em Aurora condenado a prisão perpétua
Atirador da sala de cinema em Aurora condenado a prisão perpétua
Ver artigo

O filme com Joaquin Phoenix tem sido aclamado desde a antestreia mundial no Festival de Veneza, onde recebeu o prémio máximo, mas alguns críticos também manifestaram reservas face ao retrato do comediante de "stand-up" fracassado que enlouquece e, ao agravar-se a doença, se transforma num assassino psicopata.

Esta terça-feira de manhã, foi publicada na imprensa especializada americana uma carta aberta de cinco familiares de vítimas e sobreviventes do massacre dirigida à Warner, expressando a preocupação por "Joker" apresentar "a personagem como protagonista com uma história das origens simpática".

O grupo não pede a retirada do filme dos cinemas, mas apela ao estúdio para usar a sua "gigantesca plataforma e influência para se juntar a nós na nossa luta para construir comunidades mais seguras com menos armas" e ainda colocar fim às "contribuições políticas a candidatos que recebem dinheiro da NRA [a organização que defende o uso e porte de armas] e votam contra a reforma das armas".

"Joker" estreia a 3 de outubro em Portugal.

VEJA O TRAILER.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.