É oficial: Brad Pitt vai entrar na corrida às nomeações para o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo papel do duplo Cliff Booth em "Era Uma Vez... em Hollywood", ficando Leonardo DiCaprio na categoria de Melhor Ator como Rick Dalton, a estrela do cinema western que perdeu o brilho.

A decisão é do estúdio Sony, avançou o Indiewire.

As duas estrelas partilham protagonismo no filme de Tarantino, mas evitam assim concorrer um contra o outro numa temporada que se antecipa muito competitiva para conseguir ser um dos cinco nomeados nas duas categorias masculinas.

As hipóteses de vitória de Di Caprio serão menores por causa da estatueta com poucos anos por "The Revenant", mas Pitt é considerado o grande favorito praticamente desde a antestreia mundial no Festival de Cannes em maio.

Por altura da estreia de "Ad Astra" em setembro, o ator disse que não tenciona fazer campanha para as grandes "eleições" do mundo do cinema (já foi nomeado por seis vezes, três como ator e três como produtor, conquistando a estatueta quando "12 Anos Escravo" foi considerado o Melhor Filme de 2012).

Este é um ano em que várias duplas masculinas se vão dividir pelas duas categorias.

A mesma Sony decidiu propor Matthew Rhys (estrela da série "The Americans") para Melhor Ator e Tom Hanks como secundário por "A Beautiful Day in the Neighborhood" (estreia prevista por cá para 6 de fevereiro).

"The Lighthouse", ainda sem estreia anunciada para Portugal, opta por Willem Dafoe para Ator Secundário e Robert Pattinson na categoria principal.

Com mais tempo no filme "Dois Papas", a Netflix optou por propor o nunca nomeado Jonathan Pryce (o Papa Francisco) como protagonista e o vencedor do Óscar Anthony Hopkins (o Papa Bento XVI) como secundário.

Atualmente apenas há uma exceção entre as duplas: a Fox decidiu propor Christian Bale e Matt Damon para Melhor Ator, confirmando o equilíbrio das suas personagens em "Le Mans ‘66 – O Duelo" (estreia no nosso país a 14 de novembro).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.