O ator Matthew McConaughey está empenhado numa campanha contra o que entende ser a politização da COVID-19, apelando à união dos norte-americanos num momento em que já se ultrapassaram as 82 mil vítimas no país.

O vencedor do Óscar tem-se desdobrado em entrevistas após ter lançado na segunda-feira um anúncio de serviço público em que diz aos americanos que a pandemia não é uma questão política.

"Isto é sobre nós ou seja, os EUA. Temos que ficar juntos, isto é uma coisa humana. Não se dividam. Não precisamos de duas guerras. Nós temos uma, contra o vírus", explicou à CNN.

"Senti que este propósito de unidade que todos temos como americanos de bater este inimigo e este vírus foi sequestrado pela política partidária", reforçou na terça-feira à noite no programa "Special Report with Bret Baier" da FOX News.

O ator insistiu na ideia de que a politização da pandemia dividiu os EUA em "duas guerras", uma que coloca os americanos uns contra os outros e a outra contra o vírus.

"Mas se tentarmos combater o vírus, que é a que devemos combater, vamos vencê-la", reforçou.

"A narrativa tornou-se 'se queres ir trabalhar estás na extrema-direita; se não vais trabalhar, se queres ficar em casa, estás na extrema-esquerda. E agora até usar a máscara está a ser politizado, em que se queres usar a máscara, usas a máscara, és um liberal. E se não usares, és conservador. E isso simplesmente não é verdade", explicou.

Matthew McConaughey acrescentou que seguir as indicações de distanciamento social e usar máscaras são soluções de curto-prazo para ajudar a "ciência a ganhar a dianteira" na procura de uma vacina.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.