Nem Leonardo DiCaprio consegue tudo o que quer em Hollywood. Nem no filme "Era Uma Vez em... Hollywood".

No seu novo (e nono) filme, Quentin Tarantino recuou ao ano louco de 1969 com um elenco de luxo para contar a odisseia de Rick Dalton, uma estrela do cinema western que perdeu o brilho, e o seu duplo, Cliff Booth, para tentar vingar numa indústria que os esqueceu.

Tudo num verão em que Charles Manson lançou o terror em Los Angeles com a sua visão apocalíptica do “Helter Skelter” e foi assassinada a atriz Sharon Tate, mulher do realizador Roman Polanski…

Muitos atores cobiçaram o projeto e o realizador revelou que todos queriam ser o duplo, incluindo o vencedor do Óscar Leonardo DiCaprio, que teve de ser convencido a ficar com a outra grande personagem, a da estrela.

"Todos queriam ser o Cliff. Tenho um tremendo respeito pelo Leo como ator [porque] ele queria ser o Cliff, mas ele sabia que seria mais indicado para o Rick", revelou Tarantino à Entertainment Weekly.

"Ele é simplesmente melhor. Podia vê-lo como a estrela de uma série de TV. E, também, a maioria dos duplos juntados com os atores eram normalmente dez anos mais velhos do que o ator", acrescentou.

Brad Pitt tem 55 anos, mais 11 do que Leonardo DiCaprio, o que se ajustava aos planos do realizador.

Margot Robbie, que interpreta Sharon Tate, completa o trio de estrelas do impressionante elenco por onde passam nomes como Al Pacino, Bruce Dern, Emile Hirsch, Margaret Qualley, Timothy Olyphant, Austin Butler, Dakota Fanning e Luke Perry.

A estreia portuguesa de "Era Uma Vez em... Hollywood" está marcada para 15 de agosto.

VEJA O TRAILER.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.