Após a desastrosa experiência de realização que foi «LXG - Liga de Cavalheiros Extraordinários», um desastre de bilheteira que levou Sean Connery a optar pela reforma definitiva, o realizador Stephen Norrington considerou não voltar a dirigir um filme, regressando à área em que se notabilizou inicialmente, a dos efeitos visuais. Mas pelos vistos, recebeu uma proposta boa de mais para deixar fugir: a de escrever e realizar uma nova versão cinematográfica da BD de culto «The Crow», de James O. Barr, publicada inicialmente no final dos anos 80.

A história original focava o regresso dos mortos de Eric Raven, que assistiu impotente ao assassínio da namorada, e voltou em busca de vingança a qualquer custo dos delinquentes que a mataram. O’Barr criou a série como forma de lidar com a morte da namorada por atropelamento e a imagética gótica e sensibilidade romântica que lhe injectou tornaram-na um enorme sucesso.

Maior fama viria ainda com a famigerada adaptação ao cinema de Alex Proyas, em 1994, cujos problemas na rodagem culminaram com a morte acidental do protagonista Brandon Lee. O filme, também por isso, tornou-se um objecto de culto, mas as sequelas só diminuiram o apelo do original.

Norrington pretende agora devolver a personagem às suas raízes, tendo já assumido que a sua abordagem vai ser «quase documental». O realizador já tem experiência na adaptação de obras de BD ao grande ecrã, com resultados diversos: «Blade», em 1998, foi muito elogiado pelos fãs, mas «LXG – Liga de Cavalheiros Extraordinários» foi estraçalhado por tudo e todos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.