Só que, apesar da genialidade da interpretação de ambos, os anti-corpos que foram criando podem custar-lhes a estatueta.

Sean Penn já falou muito mal da Academia e da rivalidade que promovia entre colegas, e nunca comparecia nas cerimónias mesmo quando era nomeado.

Entretanto, a sua postura suavizou-se e acabou por começar a ar da sua graça nas festividades a partir daquela em que ganhou o troféu de Melhor Actor por
Mystic River.

Mesmo assim, poderá haver quem pense que poderá ser excessivo atribuir dois Óscares de Melhor Actor a Penn, apesar de já ninguém duvidar do seu imenso mérito enquanto actor.

Mickey Rourke sempre foi um caso complicado e, num galardão que é votado pelos colegas, o facto dele ser muito pouco apreciado dentro da profissão pelos comportamentos excessivos e irresponsáveis que manteve durante a maioria da sua carreira não lhe fará favores na conquista da estatueta.

Mas também é sabido que Hollywood adora uma ressurreição e
O Wrestler, com evidentes elementos autobiográficos, marca o regresso triunfal do actor à ribalta cinematográfica de que há tanto tempo andava arredado.

Tudo dependerá agora da forma como Rourke se portar na sucessão de «talk shows» em que deverá estar a aparecer para promover a sua candidatura.

Entretanto, se Sean Penn e Mickey Rourke provarem ser uma opção demasiado excessiva para os votantes da Academia, ou se dividirem entre si os votos principais, poderá triunfar um terceiro candidato:

Frank Langella, actor de longa carreira no cinema, e que certamente ninguém se importaria de consagrar pelo seu impressionante papel de Richard Nixon em
Frost/Nixon.

NOMEADOS

Brad Pitt por «
O Estranho Caso de Benjamin Button»

Frank Langella por «
Frost/Nixon»

Mickey Rourke por «
O Wrestler»

Richard Jenkins por «
O Visitante»

Sean Penn por «
Milk»

E o vencedor é...

Sean Penn por «
Milk»

Veja aqui os
vencedores de todos os Óscares.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.