Mesmo quando há títulos que conseguem a proeza de conquistar mais nomeações noutras categorias, a vitória não é certa, como se viu recentemente quando
As Vidas dos Outros bateu
O Labirinto do Fauno.

Tal sucede porque este prémio é votado, tanto em termos de nomeações como de vencedor final, pelos membros da Academia que estiveram presentes nos visionamentos específicos dos filmes candidatos.

Ou seja, não é votado pelo conjunto integral de membros da Academia que vota nas restantes categorias (excepto nas curtas-metragens e documentários).

Daí que as previsões possam também sair um pouco ao lado nesta categoria.

De qualquer forma, o documentário animado israelita
A Valsa com Bashir, extraordinariamente bem recebido pela crítica norte-americana, parece partir em vantagem, e se ganhar será não só a primeira vez que um filme israelita vence nesta categoria como a primeira vez que uma película de animação leva para casa o Óscar de Melhor Filme de Língua Estrangeira.

Mas o mais discreto
A Turma, grande vencedor do último Festival de Cannes, poderá surpreender a Academia e levar a estatueta para casa.

NOMEADOS

«
O Complexo de Baader Meinhof», de Ule Edel (Alemanha)

«
A Turma», de Laurent Cantet (França)

«
Departures», de Yojiro Takita (Japão)

«
Vingança», de Götz Spielmann (Áustria)

«
A Valsa com Bashir», de Ari Folman (Israel)

E o vencedor é...

«Departures», de Yojiro Takita (Japão)

Veja aqui os
vencedores de todos os Óscares.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.