"Ousadas e Golpistas" chegou esta semana aos cinemas portugueses, depois do sucesso nos EUA, onde já arrecadou 66,2 milhões de dólares.

Quem não ganhou nada foi Samantha Barbash, a stripper que inspirou a história e, avançou a Variety, ameaça agora os produtores com um processo a não ser que cheguem a acordo num prazo de dez dias.

Inspirado por um artigo viral publicado pelo The New York Times em 2015, o filme conta a história de um grupo de strippers que criam uma estratégia, aparentemente imparável, para extorquir dinheiro dos corretores de Wall Street, após saírem prejudicadas pela crise económica de 2008.

A líder era Samantha Barbash, retratada por Jennifer Lopez, que acha uma injustiça ver a sua história no cinema sem receber nada por isso.

Na semana passada, Barbash já dissera ao TMZ que se sentia "difamada" por ser retratada a consumir drogas. Revelou ainda que tinha rejeitado uma proposta dos produtores pelos direitos da sua história, queixando-se que lhe tinham oferecido menos do que o preço de uma mala Hermes.

O advogado que a representa fala numa "violação flagrante dos seus direitos", mas a produtora do filme declarou que esperava resolver a disputa perante um juiz, defendendo o "nosso direito a contar histórias verídicas com base nos registos públicos" (isto é, no artigo).

A justiça americana costuma favorecer este ponto de vista: o vencedor dos Óscares "Estado de Guerra" (2009) tinha como base as experiências do então jornalista "freelancer" Mark Boal junto de uma unidade militar de desativação de explosivos no Iraque, mas o sargento Jeffrey Sarver perdeu um processo em 2016 em que argumentava ter sido retratado sem autorização.

O tribunal sustentou que os direitos garantidos pela Primeira Emenda da Constituição americana permitiam aos produtores "usar partes em bruto da vida, incluindo histórias de pessoas que existiram, normais ou figuras públicas, e transformá-las em arte".

"Ousadas e Golpistas" tem como protagonista Constance Wu ("Asiáticos Doidos e Ricos", "Fresh Off the Boat") e recebeu boas críticas após a estreia mundial no Festival de Cinema de Toronto.

Os analistas indicaram que Jennifer Lopez pode entrar na corrida aos Óscares como atriz secundária.

VEJA O TRAILER.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.