«Mrs. Frisby and the Rats of NIMH» é o título original do livro de 1971 escrito por
Robert C.O’Brien, que conta as aventuras de uma ratinha do campo viúva, Mrs. Frisby, com um grupo de ratos de laboratório, que acabam por fugir do seu destino de cobaias do Instituto Nacional de Saúde Mental norte-americano, mais conhecido pela sigla NIMH.

Em 1982,
Don Bluth, ex-animador de excelência da Disney, adaptou o livro a um filme de animação a que chamou
O Segredo de NIMH, e que à época veio comprovar que o estúdio do Rato Mickey não era o único capaz de fazer longas-metragens de desenhos animados de grande qualidade pictórica, de cariz animalista e produção luxuosa. Apesar do seu sucesso ter sido moderado, o filme marcou a diferença na produção animada da altura e ficou na memória de muitos.

Um deles terá sido
Neil Burger, realizador de
«O Ilusionista», que, segundo o «Hollywood Reporter», está em conversações com a Paramount para escrever o argumento de uma nova versão do livro, a ser concretizada em imagem real e com os roedores a serem criados por computador, como sucedeu recentemente em fitas como
«G Force» ou
«Alvin e os Esquilos».

E como Bluth não foi particularmente fiel ao livro, Burger, que está também escalado para escrever
«The Bride of Frankenstein» para a Universal, poderá voltar à raiz literária da obra de O’Brien e recuperar o tom mais brutal e realista que o misticismo de Bluth aliviou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.