O festival de curtas-metragens de Oberhausen, na Alemanha, começa na quarta-feira (13) apenas online, por causa da covid-19, tem Portugal como país em destaque e ainda um filme de Teresa Villaverde em competição.

De acordo com a programação divulgada, da competição internacional faz parte o filme “Six portraits of pain”, que a realizadora Teresa Villaverde fez para uma composição de António Pinho Vargas.

“Six portraits of pain" é um objeto experimental, com imagens visualmente manipuladas a partir de recolhas no arquivo fílmico da realizadora, material de outros arquivos e imagens inéditas, em diálogo com a composição homónima de Pinho Vargas.

Na competição está ainda “The Initiation well”, de Chris Kennedy, rodado na Quinta da Regaleira, em Sintra,

Este ano, no festival, o país em foco é Portugal, com a exibição de mais de uma dezena de curtas-metragens de produção recente, entre as quais “Past perfect”, de Jorge Jácome, “Casa”, de André Gil Mata, “Onde o verão vai (episódios da juventude)”, de David Pinheiro Vicente, “Balada de um batráquio”, de Leonor Teles, e “O que arde cura”, de João Rui Guerra da Mata.

Há ainda uma secção dedicada ao documentário e conta com a colaboração do festival DocLisboa.

A 66.º festival de cinema de Oberhausen decorrerá até ao dia 18, com cerca de 350 filmes que serão exibidos 'online', mediante pagamento de um bilhete digital.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.