O produtor do filme "O Lobo de Wall Street", o malaio Riza Aziz, foi acusado esta sexta-feira de desvio de fundos públicos no âmbito da investigação do escândalo do fundo de investimentos 1MDB.

Riza Aziz, enteado do ex-primeiro-ministro Najib Razak, suspeito de ter sido um dos principais responsáveis pelos desvios de verbas no fundo soberano de investimentos, declarou-se inocente de cinco acusações de lavagem de dinheiro durante a audiência num tribunal de Kuala Lumpur.

"Os valores recebidos por Riza procedem do 1MDB e foram encaminhados através de duas empresas de investimentos vinculadas ao escândalo", afirmou o promotor Gopal Sri Ram.

Riza Aziz foi acusado de receber 248,17 milhões de dólares em 2011 e 2012 procedentes do fundo "1Malaysia Development Berhad" (1MDB).

As quantias foram enviadas para as contas da produtora Red Granit Pictures de Hollywood, fundada por Aziz, de acordo com a acusação.

Riza Aziz em tribunal

Além de "O Lobo de Wall Street" (2013), de Martin Scorsese e com Leonardo DiCaprio, ironicamente um filme sobre corrupção na alta finança, a Red Granite também produziu "Doidos à Solta, de Novo, com Jim Carrey.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusou a Red Granite de ter sido fundada com dinheiro roubado. Em 2017, a empresa pagou 60 milhões de dólares para evitar um julgamento civil.

Riza Aziz, filho de Rosmah Mansor, esposa do ex-primeiro-ministro malaio, também envolvido no escândalo, foi libertado depois de pagar fiança de 240 mil dólares.

O desvio de milhões de dólares do fundo soberano 1MDB provocou um escândalo com múltiplas investigações judiciais e contribuiu para a queda do ex-primeiro-ministro malaio Najib Razak, acusado de corrupção, em maio de 2018.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.