A história é a de
Mary Surratt, uma alegada conspiradora que colaborou com
John Wilkes Booth, o assassino de
Abraham Lincoln.

Esta será a oitava vez que
Robert Redford tomará os comandos de um filme, depois de, em 2007, com
«Peões em Jogo» ter abordado a presença americana no Iraque e no Afeganistão.

O filme independente deverá começar a rodagem no Outono mas, por esta altura, os produtores procuram os actores ideais para constar do elenco.
James McAvoy é apontado como uma forte possibilidade para um dos papéis principais.

A história centra-se em Surratt, uma proprietária de uma estalagem em Washington e simpatizante dos sulistas que, alegadamente terá fornecido armas a Wilkes Booth e ao seu parceiro, David Herold, posteriormente usadas no assassinato de Lincoln.

O seu filho teria também feito parte do conluio mas nunca foi condenado. Já Mary foi enforcada apesar dos esforços de Frederick Aiken, o jovem ligado ao exército do Norte que tinha sido nomeado para a defender e que acreditava verdadeiramente na sua inocência. Foi ela a primeira condenada à morte nos Estados Unidos.

O período imediatamente após o episódio mortal servirá de cenário para a película.

Abraham Lincoln tem sido alvo de muitas atenções nos últimos tempos em Hollywood mas os projectos que o pretendiam retratar têm sofrido tantos percalços que ainda nenhum conseguiu tomar forma.

Steven Spielberg deverá dirigir um filme biográfico sobre o 16º presidente em terras do Tio Sam mas nada ainda indica que o projecto vá mesmo avançar. Para além disso, o canal HBO e o estúdio Walden têm estado a trabalhar num argumento sobre a busca por Wilkes Booth depois de ele se ter suicidado, que poderá ter
Harrison Ford num dos principais papéis.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.