Samuel L. Jackson tem a fama, mas perdeu o proveito: um novo estudo revela que Jonah Hill é o ator que disse mais palavrões no cinema.

Segundo o "Profanity On Film", do grupo de pesquisa Buzz Bingo, citado pelo The Wrap, Jonah Hill usou termos "impróprios" 376 vezes nos seus filmes, enquando Samuel L. Jackson "apenas" o fez 301 vezes, o "suficiente" para um terceiro lugar.

Apesar de filmes como "Superbad", decisivo na vitória de Hill foi o seu papel em "O Lobo de Wall Street", que o estudo confirma como a longa-metragem de ficção com mais palavrões na história do cinema: uma contagem de 2014 indicava 507, mas afinal são 715.

O Lobo de Wall Street (2013)

Nas redes sociais, o ator fez um autêntico "discurso de Óscares", dizendo que se sentia "humilde" e que tinha de agradecer a "tantas pessoas" pela honra, nomeadamente Scorsese, por o "empurrar até ao limite".

Homenageou ainda o anterior rei Samuel L. Jackson e manifestou estranheza por ser considerado um "novo estudo".

Com 361 vezes e à frente de Jackson ficou Leonardo DiCaprio: o filme de Martin Scorsese de 2013 também foi decisivo pois só a sua personagem Jordan Belfort usa má linguagem 332 vezes ao longo de 180 minutos e é a mais profana do cinema segundo o estudo.

Em quarto lugar nos atores surge Adam Sandler, com 295 palavrões: decisivo para subir no ranking foi o recente "Diamante Bruto" (2019), que tem 646 e é o segundo filme com mais termos impróprios no cinema, à frente de "Casino" (1995), com 606, também de Scorsese.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.