Com a situação à volta de Henry Cavill como Clark Kent e Super-Homem a permanecer duvidosa, o próprio ator voltou a garantir que é o intérprete oficial da personagem no cinema.

"A capa está no armário. Continua a ser minha", garantiu numa entrevista à Men´s Health.

Em setembro de 2018, surgiram notícias de que tinham rompido por "questões de agenda" as negociações para o ator fazer uma participação simbólica em "Shazam!".

Após a desilusão com "Liga da Justiça" (2017), circularam rumores de uma mudança estratégica das prioridades da Warner Bros. em relação aos filmes de super-heróis da DC Comics, que passavam mais pela Mulher-Maravilha e Aquaman. A consequência prática é que se estava "a fechar a porta para outras aparições do Super-Homem".

Fontes do estúdio também revelaram em 2018 ao The Hollywood Reporter (THR) que a hipótese mais realista para o Super-Homem seria um novo filme em 2021 e, nessa altura, seria demasiado tarde para contar com Henry Cavill.

"É como o James Bond,  após um certo percurso tem de se começar a procurar novos atores", avançava essa fonte, que acrescentava que "existe a perceção de que algumas partes dos filmes anteriores não funcionaram".

Pelo seu lado, Henry Cavill, que está com 36 anos, garante que não desiste.

"Não vou estar quietinho no escuro enquanto estas coisas andam a circular. Não desisti do papel. Ainda há muito que tenho para dar ao Super-Homem. Muitas histórias para contar. Há muitas coisas profundas e reais sobre a honestidade da personagem em que quero entrar. Quero ser fiel às bandas desenhadas. Isso é importante para mim. Há muita justiça a fazer ao Super-Homem. A situação é: esperem para ver", garantiu à Men´s Health.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.