"The Conjuring 2: A Evocação" foi o filme mais visto no último fim de semana nos Estados Unidos.

O título de terror surpreendeu nas bilheteiras conseguindo a liderança com 40,35 milhões de dólares a partir das 3343 salas, ultrapassando as estimativas do estúdio Warner Bros e os 32 milhões antecipados pelos analistas.

Depois de "Má Vizinhança 2", "X-Men: Apocalipse", "Alice do Outro Lado do Espelho" e "Tartarugas Ninja Heróis Mutantes: O Romper das Sombras" desiludirem,  é ainda a primeira sequela a conseguir bons resultados nos Estados Unidos desde "Capitão América: Guerra Civil" há cinco semanas.

Com um orçamento de apenas 40 milhões, "The Conjuring 2" não terá dificuldades em tornar-se rentável. Em 2013, o primeiro fez 41,8 milhões em  2903 salas e conseguiu 318 a nível mundial, o que acabou por justificar uma continuação que manteve a equipa original: James Wan como realizador e Patrick Wilson e Vera Farmiga como o casal que investiga ocorrências paranormais nos anos 1970. As críticas também estão a ser positivas.

Em segundo lugar ficou a estreia de "Warcraft: O Primeiro Encontro Entre Dois Mundos", com 24,3 milhões de dólares, realizado por Duncan Jones ("Moon - O Outro Lado da Lua" e "O Código Base").

O valor é fraco para um filme que custou 160 milhões, mas ser uma bomba comercial nos Estados Unidos não o vai impedir de se tornar um grande sucesso comercial pois esta adaptação dos populares videojogos está a bater todos os recordes na China, a maioria dos quais na posse de "Velocidade Furiosa 7" e "Vingadores: A Era de Ultron".

Naquele país, as receitas equivalem a 156 milhões de dólares em apenas cinco dias e são decisivas para os 261,7 que o filme já conseguiu a nível internacional apesar das más críticas que está a receber. O objetivo será chegar aos 450 que cobrem todo o investimento e justificam uma sequela.

Na terceira posição ficou "Mestres da Ilusão 2", que não conseguiu chegar aos 29,4 milhões da estreia do primeiro filme, apesar de manter quase o mesmo elenco e juntar ainda Daniel Radcliffe como vilão: as receitas foram de 23 milhões.

Trata-se de um valor simpático, mas com a grande competição no mercado interno e um custo de 90 milhões, os valores internacionais também serão decisivos na carreira comercial.

A falta de entusiasmo do público americano pelas sequelas continua com "Tartarugas Ninja Heróis Mutantes: O Romper das Sombras", que caiu 58% na segunda semana de exibição e está em quarto lugar, com 14,8 milhões.

Com um orçamento de 135 milhões, precisa de 400 para pagar todos os custos e justificar o investimento do estúdio, mas por enquanto tem 61 nos Estados Unidos e mais 55 no resto do mundo. Os analistas acreditam que ficará distante dos 493 a nível mundial atingidos pelo primeiro filme em 2014.

O TOP 5 fecha com outra sequela abaixo das expetativas, "X-Men: Apocalipse", que ainda assim conseguiu ultrapassar "Wolverine" (2013) para se tornar 0 oitavo mais rentável da saga... em nove possíveis.

Com um total de 136,3 milhões no mercado doméstico e um custo de 178, este é outro caso em que são os 342 que já conseguiu no mercado internacional que o tornam um sucesso comercial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.