Numa entrevista em setembro, Sylvester Stallone afirmou que Rocky Balboa ia pendurar as luvas com "Creed III", mas a despedida pode acontecer mais cedo.

No último fim de semana, "Creed II" arrecadou  55,8 milhões na estreia nos EUA, ultrapassando os 42,1 milhões do primeiro filme, "Creed - O Legado de Rocky" (2015).

Foi aqui que Rocky Balboa "renasceu" como mentor e treinador de Adonis Creed (Michael B. Jordan), filho do rival e amigo Apollo Creed nos quatro primeiros filmes (1977-1985).

Esta quarta-feira, o ator de 72 anos publicou uma mensagem e um vídeo que dão a entender que o percurso da sua personagem mais icónica chegou ao fim.

"Quero agradecer a todos à volta do mundo que terem carregado a família Rocky nos seus corações durante mais de 40 anos. Tem sido a minha maior honra ter a oportunidade de criar e interpretar esta importante personagem. Embora parta o meu coração, infelizmente todas as coisas têm de passar... e acabar. Amo-vos a todos, pessoas gentis e generosas, e a coisa mais importante é que Rocky nunca irá morrer porque vive em vocês", escreveu no Instagram.

No vídeo, que parece ser do fim da rodagem de "Creed II" em junho, Stallone começa por agradecer aos atores e à equipa, recordando que aquele era "provavelmente o meu último rodeo".

A seguir, explica que pensava que a personagem tinha chegado ao fim em 2006, com o filme "Rocky Balboa", e que estava bastante satisfeito com essa conclusão... até que apareceu Michael B. Jordan.

"E toda a história mudou. Foi para uma nova geração. Novos problemas. Novas aventuras", explicou.

"E não podia estar mais feliz, dar um passo atrás porque a minha história foi contada e há todo um novo mundo que se vai abrir com o público, com esta geração", contou o veterano ator, agredecendo a seguir ao realizador Steven Caple Jr. e a Jordan, a quem passa o testemunho: "Agora tu tens de carregar o manto."

VEJA A MENSAGEM.