Falando à Angop, o responsável disse que os bombeiros estão disponíveis com forças e meios, no sentido de acudir situações de especialidade dos bombeiros.

“Em qualquer situação em que haja necessidade de intervirmos com os nossos serviços, temos os nossos especialistas distribuídos em vários pontos para poder atender à população”, frisou.

Os bombeiros estão presentes, nesta edição do Carnaval, em Luanda, com 110 homens de várias especialidades.

Desde sexta-feira foram montados postos na orla marítima e Baía, na Ilha do Cabo, zona dos Ramiros, Museu da Escravatura, Barra do Kwanza e Cacucao, bem como em locais de festas autorizadas pelo Governo provincial de Luanda (GPL), onde se prevê uma considerável concentração de citadinos para bailes do Carnaval.

Ao longo das praias, estão mais postos com mergulhadores-nadadores e botes salva-vidas afectos ao projecto “Praias Seguras”.

Exemplificou que nas ilhas do Cabo e do Mussulo estão destacadas unidades de prevenção a 100 porcento.

Estão ainda a ser distribuídos cartilhas de conselhos úteis, rondas apeadas, motorizadas e com lanchas.

De referir que nas ultimas 24 horas, um jovem de 17 anos, em eminência de afogamento, foi resgatado por mergulhadores do projecto Praias Seguras de Angola (PSA), na ponte cais da Ilha do Mussulo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.