Homens ligados as varias empresas de prestação de serviços, entre os quais da Elisal, Ende, bem como o pessoal da Polícia Nacional, Bombeiros e Emergências Médicas passaram em revista aspectos relacionados com a limpeza do espaço, segurança e assistência médica.

 

Com a pista de exibição completamente limpa e à espera dos artistas do Carnaval, à Nova Marginal de Luanda aguarda ansiosamente pelo tiro de largada para a luta pela manutenção na classe A e pelos milhões de kwanzas destinados aos cinco primeiros colocados.

 

Nesta classe, os cinco últimos classificados descem para o escalão B, em 2017, subindo para o A os cinco primeiros da segunda divisão.
 
O título está em posse do União Sagrada Esperança, vencedor das últimas duas edições.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.