A informação foi avançada esta quinta-feira pelo chefe de departamento de Arte e Património Histórico do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo e Juventude e Desportos, Pedro Amaral, quando falava da preparação do Entrudo.

Pedro Amaral, que não avançou o orçamento do ano passado, ressaltou que o objectivo é aumentar os prémios dos primeiros classificados e incentivar uma maior participação dos grupos, uma vez que as recompensas têm sido sempre reivindicadas por grupos por serem irrisórios.

O responsável disse que com este valor,  a comissão preparatória teria facilidade de organizar o evento.

Há um mês do evento, estão inscritos 19 grupos, dos quais 13 da classe infantil e 6 dos adultos.

Na edição 2018, na classe infantil, o grupo Tchakulimuena, com 300 pontos, levou para casa 200 mil Kwanzas, enquanto o  Sobrevivente dos 14, com 285 pontos, teve como recompensa 150 mil, e o 3º colocado, o Triunfo HIV/SIDA, com 276 pontos, foi premiado com 100 mil.

Na classe de adultos, o grupo de Menongue União Estrelas da Paz, com 350 pontos, conquistou o primeiro lugar, tendo recebido como prémio 300 mil Kwanzas.